Leia também:
X Heleno cita artigo 142: “Está na Constituição, pode ser usado”

TSE manda que redes vetem ganhos de perfis bolsonaristas

Decisão aconteceu nesta última segunda-feira

Pleno.News - 17/08/2021 08h05 | atualizado em 17/08/2021 14h41

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (16), o corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Felipe Salomão, determinou que as redes sociais suspendam o repasse de valores a canais que propagam “desinformação” sobre as eleições. Os valores arrecadados deverão ser direcionados a uma conta judicial vinculada à Corte eleitoral.

Os canais continuam ativos, mas sem a monetização de conteúdos como as lives.

Entre os canais envolvidos no inquérito, está o Terça Livre.

Salomão também determinou que as plataformas barrem o uso de algoritmos que indicam outros canais e vídeos de conteúdo político, com exceção da pesquisa ativa pelos internautas por meio de palavras-chave. A decisão atende a um pedido da Polícia Federal (PF) para a aplicação de medidas cautelares no inquérito que apura o funcionamento dos ataques ao sistema eleitoral.

As redes sociais deverão identificar a origem das publicações. Os representantes legais do YouTube, Twitch.TV, Twitter, Instagram e Facebook serão convocados a participar de reunião com as equipes técnicas do TSE e da PF, em data que ainda será definida, segundo informações do TSE.

Leia também1 Rodrigo Pacheco: "Patriotas são aqueles que unem o Brasil"
2 Urach sugere que Jair Bolsonaro processe Anitta por difamação
3 Jair Bolsonaro irá a Manaus para entregar casas populares
4 Juíza rejeita queixa-crime de Aras contra colunista da Folha
5 Fabio Faria liga para Alexandre de Moraes e cobra 'explicações'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.