Leia também:
X Militar da Aeronáutica é morto ao sofrer tentativa de assalto

Randolfe quer barrar reajuste de 15,5% em planos de saúde

Senador apresentou propostas para suspender o aumento autorizado pela ANS

Pleno.News - 27/05/2022 17h04 | atualizado em 27/05/2022 17h23

Senador Randolfe Rodrigues Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Nesta sexta-feira (27), o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) decidiu apresentar projetos para tentar barrar o reajuste de até 15,5% nos planos de saúde. O parlamentar apresentou um projeto de lei e um projeto de decreto legislativo pedindo a suspensão da medida.

O aumento foi autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) ao considerar que houve um aumento da despesa de operadoras de planos de saúde. O reajuste será aplicado em planos individuais e familiares e valerá entre o período de 1º de maio de 2022 a 30 de abril de 2023.

Em seus pedidos, o parlamentar chamou o reajuste de inviável.

– É inviável que se pretenda estabelecer a cobrança dos valores majorados. Bastante mais alinhado ao princípio constitucional da tutela do consumidor e à dinâmica da própria parte mais vulnerável nas contratações seria se pensar na não cobrança desses valores aviltantes.

Randolfe ainda pediu que o diretor-presidente da ANS, Paulo Rebello, fosse convocado à Casa para explicar a autorização.

– Como consequência dessa decisão, os planos de saúde colocarão em prática imediatamente esse aumento aviltante dos valores das mensalidades. E isso sem que haja, até o momento, qualquer perspectiva real de melhora do cenário econômico e de empregabilidade no Brasil – ressaltou.

Leia também1 ANS autoriza reajuste de até 15,5% para planos de saúde
2 Militar da Aeronáutica é morto ao sofrer tentativa de assalto
3 Prefeito xinga deputado de corno e tem princípio de infarto
4 Fachin manda RJ ouvir sugestões contra a letalidade policial
5 Ator diz que seu filho foi vítima de intolerância religiosa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.