Leia também:
X Em carta a Papai Noel, menino pede carne para ceia da família

‘Quem chegar à Presidência vai renovar STF’, destaca Bolsonaro

Candidato eleito em 2022 indicará dois nomes à Corte

Pierre Borges - 07/12/2021 16h33 | atualizado em 07/12/2021 17h15

Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro ressaltou, nesta terça-feira (7), que as eleições de 2022 não definirão apenas o próximo presidente do país, mas também os próximos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

– Não é apenas eleição para presidente. Quem chegar à Presidência vai renovar mais duas vagas no Supremo Tribunal Federal, no primeiro semestre de 2023 – disse o presidente durante encontro com empresários.

Bolsonaro se referiu às cadeiras do STF que ficarão vazias após o ministro Ricardo Lewandowski e a ministra Rosa Weber atingirem 75 anos, idade limite para a permanência na Corte.

O chefe do Executivo voltou a repetir que sua cadeira tem “criptonita” e disse que não sabia “onde estava com a cabeça” quando se candidatou em 2018, mas que, dessa vez, tem uma “missão”.

BOLSONARO NO STF
Com a aprovação de André Mendonça para a Suprema Corte, Bolsonaro passou a ter dois ministros indicados por ele integrando o STF. Se reeleito, ele afirmou que indicará mais dois evangélicos para o Tribunal. O primeiro ministro indicado por Bolsonaro foi Kassio Nunes Marques, que tomou posse no ano passado.

– Graças a Deus, nós conseguimos enviar não para o Supremo, mas, em um primeiro momento, para o Senado Federal, e foram aprovados dois nomes, duas pessoas que marcam também a renovação do Supremo. Renova-se o Executivo, o Legislativo, e o Supremo também é renovável. Ninguém é eterno. Alguns acham que são eternos. Ninguém é eterno, e vem aí uma renovação – declarou o presidente.

Bolsonaro disse ainda que não manda nos votos de seus indicados, mas salientou a importância da representatividade de Mendonça e de Nunes Marques.

– Hoje em dia, eu não mando nos dois votos no Supremo, mas são dois ministros que representam, em tese, 20% daquilo que nós gostaríamos que fosse decidido e votado dentro do Supremo Tribunal Federal – declarou.

Leia também1 Biden ameaça Putin em caso de ataque contra Ucrânia
2 Em carta a Papai Noel, menino pede carne para ceia da família
3 Chile aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo
4 Na prisão, Flordelis sofre com desmaios, lapsos e dores
5 Corrupção no Enem: Servidor foi pago com turismo sexual

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.