Leia também:
X “Marcharei para onde o povo apontar”, diz Jair Bolsonaro

Para maioria dos eleitores, Lula foi condenado justamente

Dados são de nova pesquisa da Genial/Quaest

Pleno.News - 08/06/2022 12h50 | atualizado em 08/06/2022 13h19

Lula Foto: EFE/André Coelho

Uma nova pesquisa divulgada pela Genial/Quaest, nesta quarta-feira (8), apontou que 48% dos eleitores consideram que as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foram corretas. Aqueles que acreditam que o petista foi injustiçado somam 43%.

Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em casos envolvendo o tríplex em Guarujá (SP), o sítio de Atibaia (SP) e o departamento de propinas da Odebrecht. Entretanto, o petista teve seus direitos políticos recuperados e condenações anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), após a Corte considerar que os processos não deveriam ter tramitado na Justiça Federal do Paraná, mas sim na Justiça do Distrito Federal.

Pela decisão, as ações deveriam voltar à estaca zero e correrem novamente. Porém, devido à idade do ex-presidente, que tem 76 anos, os processos não teriam condição de serem finalizados antes que prescrevessem. Assim, eles acabaram arquivados.

Apesar de a pesquisa da Quaest ter apontado que grande parte dos eleitores acreditam que o petista é culpado por seus crimes, ela também indicou vantagem na corrida eleitoral para Lula. Segundo o levantamento, ele teria 47% das intenções de voto ante 29% do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ciro Gomes somaria 7%, enquanto Simone Tebet teria 1%. Tal como a emedebista, o coach Pablo Marçal (PROS) possui 1%.

O levantamento da Genial/Quaest ouviu 2 mil pessoas com mais de 16 anos entre os dias 2 e 5 de junho em 27 estados.

Leia também1 Jantar com Lula em SP terá ingressos de R$ 3 mil a R$ 20 mil
2 "Nós não vamos fazer papel de idiotas", afirma Bolsonaro
3 Depois de decisão do TRE, Moro decide se candidatar no Paraná
4 Bolsonaro indica Carlos Portinho como líder governista no Senado
5 Randolfe vai à Justiça para parar a privatização da Eletrobras

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.