Leia também:
X PF e CGU investigam desvio de recursos em obras contra a seca

PT irá ao STF na próxima semana contra extinção do Bolsa Família

Para o partido, o novo Auxílio Brasil não está "bem estruturado"

Thamirys Andrade - 18/11/2021 12h33 | atualizado em 18/11/2021 12h45

Deputada Gleisi Hoffmann Foto: Câmara dos Deputados / Pablo Valadares

O Partido dos Trabalhadores (PT) informou que, na próxima semana, entrará com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a extinção do programa Bolsa Família, benefício substituído pelo novo Auxílio Brasil, por decisão do governo Bolsonaro. O anúncio foi feito em entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara, na quarta-feira (17).

Na avaliação da presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, o novo benefício não está bem estruturado, sem “regras claras”, e colocará a população em “estado de maior vulnerabilidade”.

Já o líder do PT na Câmara, Bohn Gass (PT), disse que, pelas contas dos petistas, 24,8 milhões de pessoas que recebiam o Auxílio Emergencial ficarão sem o Auxílio Brasil, caso a PEC dos Precatórios não seja aprovada. O partido aponta ainda que o programa só está garantido até o fim de 2022.

– São milhões de pessoas que vão engrossar a fila do osso nos açougues, num momento em que os preços dos alimentos disparam, a inflação é alta, os salários estão congelados e o desemprego atinge milhões de pessoas – declarou Gass.

O governo Bolsonaro espera elevar o piso do benefício para R$ 400, com a aprovação da PEC dos Precatórios pelo Senado, o que abriria espaço no teto de gastos para o pagamento. A aprovação também ampliaria o número de beneficiados.

Leia também1 Ciro Gomes diz que Sergio Moro garantiu impunidade a Lula
2 Bolsonaro retorna hoje ao Brasil após viagem ao Oriente Médio
3 Silveira pede permissão ao STF para dar entrevista à Jovem Pan
4 Vereador é morto na entrada de casa após voltar de um culto
5 Walcyr rebate declarações de atriz sobre cena de sexo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.