Leia também:
X Gilmar Mendes desbloqueia bens de ex-secretário de João Doria

PSOL critica possível chapa entre Alckmin e Lula: “Burrice”

A afirmação foi feita pelo presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros

Henrique Gimenes - 06/12/2021 15h07 | atualizado em 06/12/2021 15h26

Ex-presidente Lula Foto: Marlene Bergamo/Folhapress

As movimentações políticas que podem resultar em uma chapa formada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, para as eleições de 2022, não agradaram ao PSOL. Em entrevista ao portal Uol, o presidente nacional do partido, Juliano Medeiros, criticou a possível aliança.

A possível chapa para a Presidência nas próximas eleições foi cogitada nas últimas semanas. Lula e Alckmin já chegaram a conversar sobre o assunto e não descartaram a possibilidade. Para Juliano Medeiros, no entanto, seria uma “burrice”.

– Há um princípio de que errar uma vez é humano, mas errar duas já começa a ser burrice […] O PT colocou como vice da Dilma Michel Temer, sujeito que conspirou contra a presidente da República para viabilizar o impeachment [dela] em 2016. Não vejo em que o Geraldo Alckmin possa agregar [à campanha de Lula] – apontou.

O presidente nacional do PSOL ainda afirmou que não faz sentido uma aliança das “esquerdas com políticos como Alckmin”.

– Alckmin é político de centro-direita, e a centro-direita é corresponsável pela crise que estamos vivendo. Para nós, do PSOL, não faz muito sentido pensar numa aliança das esquerdas com políticos como Alckmin ou com partidos que representem as posições dele – afirmou.

Leia também1 “Tenho agenda marcada com Sergio Moro”, diz João Doria
2 Moro repete presidenciáveis e usa chapéu de couro no nordeste
3 Veja quem são os pré-candidatos à Presidência da República
4 Augusto Nunes afirma que Lula é o maior corrupto do Brasil
5 Após derrota nas prévias, Leite recebe Moro no Palácio Piratini

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.