Leia também:
X SP: Governo entra com recurso para restabelecer volta às aulas

Presidência do Senado 2021: Conheça os quatro candidatos

A eleição da Casa está prevista para esta segunda, 1º de fevereiro, às 14 horas

Monique Mello - 29/01/2021 13h37 | atualizado em 29/01/2021 16h04

Quatro Senadores disputam a presidência do Senado Federal
Quatro Senadores disputam a presidência do Senado Federal Foto: Montagem/Reprodução

Quatro senadores disputam a presidência do Senado para os próximos dois anos, com eleição prevista para o dia 1º de fevereiro.

Anunciaram as candidaturas Simone Tebet (MDB-MS), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO). Novas candidaturas podem ser apresentadas até o dia da eleição. O Pleno.News apresenta um breve resumo dos candidatos.

RODRIGO PACHECO (DEM-MG)

Senador Rodrigo Pacheco
Senador Rodrigo Pacheco Foto: Pedro França/Agência Senado

Rodrigo Pacheco (DEM-MG) é o candidato do presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o favorito do Palácio do Planalto. Ele lançou sua candidatura em 19 de janeiro por meio de um manifesto em que se compromete, entre outras coisas, a garantir as liberdades, a democracia, as estabilidades social, política e econômica do Brasil, bem como a segurança jurídica, a ética e a moralidade pública, com respeito às leis e à Constituição.

O senador ainda defende a unificação das instituições pelo bem comum, a pacificação da sociedade e a independência do Senado. Outro compromisso assumido foi o atendimento à crise sanitária do país em decorrência da covid-19.

– Ter como foco imediato da atuação legislativa do Senado Federal, em virtude da pandemia e de seus graves reflexos, o trinômio: saúde pública – crescimento econômico – desenvolvimento social, com o objetivo de preservar vidas humanas, socorrer os mais vulneráveis e gerar emprego, renda e oportunidades aos brasileiros e brasileiras, sem prejuízo de outras matérias de igual relevância, que merecerão, a seu tempo, atenção e prioridade – diz Pacheco.

O senador tem 44 anos, é advogado e foi o mais jovem conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil, entre 2013 e 2015. Cumpriu um mandato como deputado federal por Minas Gerais (2015-2019) e foi presidente da Comissão e Constituição e Justiça da Câmara. No Senado, também atuou como vice-presidente da Comissão de Transparência e Governança (CTFC).

Rodrigo Pacheco já recebeu o apoio formal de nove partidos: DEM, PT, PP, PL, PSD, PSC, PDT, Pros e Republicanos.

MAJOR OLIMPIO (PSL-SP)

Senador Major Olímpio
Senador Major Olímpio Foto: Reprodução

O senador Sérgio Olimpio Gomes, mais conhecido como Major Olimpio (PSL-SP) anunciou que concorre à presidência do Senado. Ao justificar sua candidatura, declarou que, na sua visão, o presidente da República, Jair Bolsonaro, tem se aproximado do PT, que apoia a candidatura de Rodrigo Pacheco.

O parlamentar espera contar com o apoio do grupo que compõem o Muda Senado, mas reconhece que tem poucas chances.

– Vou disputar a eleição para presidente do Senado com a mesma sensação do time que entra em campo sabendo que o adversário tem vantagens (cargos e emendas) e tem o juiz como seu parceiro – declarou em nota.

JORGE KAJURU (Cidadania-GO)

Senador Jorge Kajuru
Senador Jorge Kajuru Foto: Divulgação

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) anunciou que também está na disputa pela presidência, mas adiantou que vai apoiar a candidatura de Simone Tebet. De acordo com o senador, seu nome foi lançado como forma de “marcar posição” em pronunciamento que fará no dia da eleição como protesto à atual Presidência do Senado.

— Quando terminar eu direi o seguinte: não sou candidato, vocês aí podem ter melhores qualidades do que eu, mas vocês não têm uma qualidade que eu tenho: chama-se coragem — afirmou.

SIMONE TEBET (MDB-MS)

Senadora Simone Tebet em coletiva de imprensa
Senadora Simone Tebet em coletiva de imprensa Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Simone Tebet é advogada e filha do ex-presidente do Senado Ramez Tebet. Atual presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), se eleita, ela será a primeira mulher a presidir o Senado e o Congresso Nacional.

No dia 12 de janeiro, o MDB lançou o nome da senadora para concorrer ao cargo. No entanto, nesta quinta-feira (28), Simone anunciou que irá disputar o cargo de maneira independente.

Senadores do MDB e de partidos aliados têm defendido nos bastidores, desde segunda-feira (25), que a senadora abandone a disputa pela presidência do Senado.

Em coletiva de imprensa, Simone diz não se considerar uma “candidata avulsa”, porque representa um grupo de parlamentares.

 

 

Leia também1 Mourão fala em uma possível "reorganização do governo"
2 Onyx e Tereza são exonerados para votar na eleição da Câmara
3 Lira diz que será independente e que ninguém influirá na Câmara
4 Gilmar suspende julgamento sobre foro de Flávio Bolsonaro
5 Confira! Sete filmes sobre presidentes dos Estados Unidos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.