Leia também:
X Bolsonaro decide não prestar depoimento à PF nesta 6ª feira

“Políticas equivocada levaram milhões para a rua da amargura”

Durante evento no Palácio do Planalto, presidente afirmou que seu governo esse ano irá focar no desemprego e na inflação

Henrique Gimenes - 28/01/2022 14h19 | atualizado em 28/01/2022 16h14

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Nesta sexta-feira (28), durante um evento para assinar uma Medida Provisória (MP) que incentiva o serviço civil voluntário, o presidente Jair Bolsonaro falou qual será o foco do seu governo. Ele explicou que o foco será a “geração de empregos” e o “combate à inflação” e voltou a criticar medidas adotadas na pandemia que “levaram mais 38 milhões de pessoas que viviam na informalidade para a rua da amargura”.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação no Brasil, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), fechou 2021 em 10,06%. O número é o maior desde 2015. Já a taxa de desemprego, de acordo com o IBGE, caiu para 11,6% no trimestre composto por setembro, outubro e novembro de 2021. O número foi divulgado nesta sexta.

– Continuaremos o nosso trabalho, buscando, esse ano, dar ênfase total na geração de empregos e no combate à inflação – afirmou Bolsonaro durante evento no Palácio do Planalto.

Ele também voltou a criticar medidas adotadas durante a pandemia e falou sobre o auxílio emergencial.

– Lamentavelmente, por políticas equivocada, por políticas por vezes nem tão bem pensadas, pessoas tentando acertar levaram mais 38 milhões de pessoas que viviam na informalidade para a rua da amargura. O governo os socorreu com um programa conhecido como auxílio emergencial – destacou.

Leia também1 Bolsonaro decide não prestar depoimento à PF nesta 6ª feira
2 Em discurso, Bolsonaro critica ‘interferências no Executivo’
3 'Governo dará ênfase total ao emprego e combate à inflação'
4 Presidente Jair Bolsonaro diz que nova eleição de Lula seria 'crime'
5 AGU: Vazamento de data para depor "constrange" Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.