Leia também:
X RJ: Embarcação naufraga com 13 pescadores e 3 pessoas morrem

Podemos quer ‘tirar’ Alcolumbre da presidência da CCJ do Senado

Bancado do partido pediu o afastamento do senador após denúncia de uma suposta rachadinha

Pleno.News - 01/11/2021 20h47 | atualizado em 01/11/2021 21h36

Senador Davi Alcolumbre, presidente da CCJ do Senado Foto: Agência Senado/Pedro França

Após o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) , senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), ser alvo de denúncia acerca de suposto envolvimento em esquema de rachadinha, a bancada do Podemos no Senado fez uma nota, nesta segunda-feira (1º), pedindo seu imediato afastamento da presidência da CCJ.

“Tendo em vista as graves denúncias veiculadas na imprensa no último final de semana, o Podemos defende o imediato afastamento do Senador Davi Alcolumbre da Presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal”, ressalta a nota publicada pelo partido.

Segundo a bancada do Podemos, a medida tem o propósito de não prejudicar o regular andamento dos trabalhos da mais importante comissão da Casa.

“O PODEMOS considera necessário que a Presidência do Senado Federal determine um calendário para as votações das indicações de autoridades no Plenário da Casa, cumprindo a pauta e auxiliando a distensionar as divergências.”, acrescenta.

Na última sexta-feira (29), Alcolumbre teve seu nome vinculado a um suposto esquema de rachadinha praticado em seu gabinete no Senado. De acordo com a reportagem da revista Veja, o senador ficou durante anos com o salário de seis assessoras. A revista afirma que o total desviado foi de aproximadamente R$ 2 milhões. O esquema teria funcionado entre janeiro de 2016 e março de 2021.

Em nota divulgada, Alcolumbre afirmou que “vem sofrendo uma campanha difamatória sem precedentes”, citando a denúncia de suposta rachadinha em seu gabinete. “Nunca, em hipótese alguma, em tempo algum, tratei, procurei, sugeri ou me envolvi nos fatos mencionados”.

O senador também alega que está sendo alvo de “orquestração por uma questão política e institucional da CCJ e do Senado Federal”.

Alcolumbre também vem sendo alvo de críticas por não marcar a sabatina de André Mendonça, indicado do presidente Jair Bolsonaro para ocupar o Supremo Tribunal Federal (STF). Um dos principais críticos da demora de marcar a sabatina é o senador Alvaro Dias (Podemos), em entrevista à CNN, ele enfatizou que “não compete ao presidente da Comissão, Davi Alcolumbre, engavetar, arquivar ou protelar”.

Os senadores do Podemos que assinaram o pedido de afastamento de Alcolumbre foram: senador Alvaro Dias(PR), senador Eduardo Girão (CE), senador Flávio Arns (PR), senador Jorge Kajuru(GO), senador Lasier Martins(RS); senador Marcos do Val(ES), senador Oriovisto Guimarães(PR), senador Reguffe(DF), senador Styvenson Valentim(RN).

*AE

Leia também1 Alcolumbre nega 'rachadinhas' e fala em campanha difamatória
2 Pacheco: "Sabatina de Mendonça pode acontecer em novembro"
3 Bolsonaro critica Alcolumbre e diz: 'Não desistirei do Mendonça'
4 STF: Sabatina de Mendonça pode acontecer no fim de novembro
5 "Estamos na iminência de ter um pastor ministro", diz Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.