Leia também:
X Personal trainer retoma conta no Instagram e recebe apoio

Podemos planeja cobrar União Brasil por despesas com Moro

Cálculos atualizados estimam que sigla tenha gastado R$ 4,9 milhões com o ex-juiz

Thamirys Andrade - 06/04/2022 12h23 | atualizado em 06/04/2022 12h50

Ex-ministro Sergio Moro Foto: Estadão Conteúdo/Dida Sampaio

Lideranças do Podemos pretendem cobrar o União Brasil pelas despesas do partido com o ex-juiz Sergio Moro durante o período em que ele esteve filiado à sigla. Baseada em cálculos atualizados, a cúpula da legenda estima ter gastado quase R$ 5 milhões com o ex-ministro. As informações são do colunista Igor Gadelha, do portal Metrópoles.

Embora planeje a cobrança, o Podemos a encara como um ato simbólico e político, pois não há garantias jurídicas de que o pedido seria atendido em casos como esse. Assim, alguns integrantes da legenda esperam que a atitude sirva como “moeda de troca” nas alianças regionais com o União Brasil nestas eleições.

Entre os custos que a sigla comandada por Renata Abreu teve com Moro, está o salário mensal de R$ 22 mil, evento de filiação de R$ 210 mil, viagens, segurança privada, pesquisas, auditoria e aluguel de carros.

O ex-magistrado contava com uma equipe de dez seguranças e três carros. Um dos automóveis foi blindado para que o ex-juiz da Lava Jato pudesse se deslocar com mais proteção durante sua campanha presidencial.

Moro permaneceu por quase cinco meses no Podemos, mas decidiu migrar para o União Brasil no último dia 31. No novo partido, o ex-juiz não poderá concorrer à Presidência, e deve disputar um cargo na Câmara dos Deputados.

Leia também1 Bolsonaro diz que vai mandar vídeo do Lula para Putin
2 União Brasil seria contrário à candidatura de Moro ao Senado
3 Maia desiste de disputar eleição e pede PSDB "à direita de Lula"
4 André Mendonça toma posse como ministro substituto do TSE
5 Senado deve votar hoje pedido para Moraes ser ouvido na Casa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.