Leia também:
X Sucuri de 6 metros é morta e exposta por moradores no AM

Pedro Guimarães é acusado de assediar funcionárias da Caixa

Ministério Público Federal abriu uma investigação para apurar a conduta de Guimarães com as colaboradoras

Paulo Moura - 29/06/2022 10h49 | atualizado em 29/06/2022 11h44

Presidente da Caixa, Pedro Guimarães Foto: PR/Alan Santos

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, está sendo acusado por funcionárias do banco estatal de ter praticado assédio sexual contra elas em diversos episódios. De acordo com o site Metrópoles, que divulgou os relatos, o Ministério Público Federal (MPF) abriu uma investigação para apurar a conduta de Guimarães com as colaboradoras.

Na reportagem, várias mulheres relataram toques íntimos não autorizados e abordagens inadequadas que teriam sido praticadas por Guimarães. Em um dos relatos, uma funcionária diz que Guimarães teria passado a mão em suas nádegas. Além disso, colaboradoras contaram que o presidente do banco teria feito comentários constrangedores em diversas situações.

De acordo com uma das funcionárias, o presidente do banco teria perguntado se ela gostava de sauna. A colaboradora disse que respondeu negativamente e relatou que se sentiu constrangida com o questionamento.

– Se eu tivesse respondido que gosto, ele daria prosseguimento à conversa. De que forma eu falo não? Então, eu tenho que falar que não gosto. É humilhante. Ele constrange – disse ela.

Em outro relato, uma funcionária contou que esteve na porta do quarto de hotel de Guimarães para entregar o que ele havia pedido e, então, foi convidada por ele para voltar na sequência para “discutir a carreira”.

– Ele falou assim: “Vai lá, toma um banho e vem aqui depois para a gente conversar sobre sua carreira”. Não entendi. Na porta do quarto dele. Ele do lado de dentro [do quarto] e eu um metro para fora. Falei assim: “Depois a gente conversa, presidente”. Achei aquilo um absurdo! Não ia entrar no quarto dele. Fui para meu quarto e entrei em pânico – disse.

Em nota enviada ao Metrópoles, a Caixa informou que não tinha conhecimento sobre as denúncias de assédio sexual contra Guimarães e que tem protocolos de prevenção contra casos de qualquer tipo de prática indevida por seus funcionários.

– A Caixa não tem conhecimento das denúncias apresentadas pelo veículo. A Caixa esclarece que adota medidas de eliminação de condutas relacionadas a qualquer tipo de assédio. O banco possui um sólido sistema de integridade, ancorado na observância dos diversos protocolos de prevenção, ao Código de Ética e ao de Conduta, que vedam a prática de “qualquer tipo de assédio” – relatou.

Leia também1 Twitter é condenado por banir Fernando Lisboa da plataforma
2 Sargento da FAB é campeão em mundial de tiro com arco
3 Lula escala Alckmin para desfazer mal-estar com Temer
4 CNI confirma que Bolsonaro vai a evento que não terá Lula
5 Moraes envia pedido de Randolfe contra Bolsonaro para a PGR

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.