Leia também:
X STF segue TSE e irá investigar atos de 7 de setembro

Partidos de oposição vão investir em campanha pró-impeachment

Nove siglas se uniram na organização de dois protestos

Monique Mello - 16/09/2021 11h18 | atualizado em 16/09/2021 14h10

Líderes de oposição reuniram-se nesta quarta-feira (15) Foto: Minoria na Câmara/Leonardo Hladczuk

Nove partidos de oposição, com representação na Câmara dos Deputados, aprovaram nesta quarta-feira (15), duas datas para manifestações unificadas em defesa do impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A decisão foi anunciada por PT, Psol, PCdoB, PDT, PSB, PV, Rede, Solidariedade e Cidadania. Os próximos atos estão marcados para 2 de outubro e 15 de novembro, feriado da Proclamação da República.

A novidade é a data de novembro, pois o primeiro protesto, em outubro, já constava do calendário da campanha nacional “Fora, Bolsonaro”. Partidos, centrais sindicais e movimentos sociais como as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular compõem o projeto.

As legendas pretendem investir em ações de propaganda e marketing e mostrar a bandeira do Brasil e as cores verde e amarelo para identificar o movimento.

A iniciativa é liderada pelo presidente do Cidadania (Roberto Freire), do PCdoB (Luciana Santos), do PDT (Carlos Lupi), do PSB (Carlos Siqueira), do Psol (Juliano Medeiros), do PT (Gleisi Hoffmann), do PV (José Luiz Penna), do Rede (Wesley Diógenes) e do Solidariedade (Paulinho da Força).

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, fez o anúncio pelas redes sociais, bem como Carlos Lupi e Juliano Medeiros.

– Só a união de forças políticas pode derrotar o golpismo, marcando o Dia Internacional da Democracia com quem defende as liberdades e a soberania popular – disse Gleisi.

Leia também1 Juristas citam supostos crimes de responsabilidade de Bolsonaro
2 Lira: Alterar lei do impeachment 'foge do escopo' da CPI
3 CPI mira Bolsonaro e vai propor alterar Lei do Impeachment
4 38% dos ativistas anti-Bolsonaro se recusam a protestar com PT
5 STF segue TSE e irá investigar atos de 7 de setembro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.