Leia também:
X Homem que já clonou cartão da Xuxa é preso por fraude

Para Lula, banqueiros deveriam ir “de joelho” falar com ele

Declaração foi dada pelo ex-presidente durante um evento de Natal com catadores de lixo em São Paulo

Pleno.News - 23/12/2021 16h25 | atualizado em 23/12/2021 16h54

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Divulgação/Ricardo Stuckert

Nesta quarta-feira (22), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de um evento de Natal com catadores de lixo em São Paulo. E em discurso, o petista afirmou que possui o apoio de empresários e do mercado financeiro.

– Esse dia de hoje está muito interessante, porque aqui a gente tem banqueiro, que já não é mais banqueiro, que está ao nosso lado nessa briga por reconstruir a democracia (…) Nós temos aqui empresários, que não vou citar o nome para não expor ninguém, que estão preocupados em conhecer como é a vida de vocês, como vocês vivem, porque a gente precisa humanizar o povo brasileiro – apontou.

O ex-presidente ainda lembrou dos feitos de seu governo e disse que os banqueiros deveriam “vir de joelho conversar com a gente”.

– Eu sou a pessoa que os banqueiros menos gostam, mas vocês sabem que nos meus governos e nos da Dilma quantas pessoas nós colocamos no sistema financeiro, gente pobre? 70 milhões de pessoas. Significa que no governo do PT colocamos uma Argentina e uma Colômbia dentro do sistema financeiro. Essa gente deveria vir de joelho conversar com a gente, parar de ser arrogante, parar de achar que são gênios, que sabem mais do que os outros – destacou.

Leia também1 Aos 81 anos, Sérgio Reis está tratando câncer de próstata
2 Lula ganha beca de advogados em jantar: "Símbolo da Justiça"
3 Pesquisa: Bolsonaro e Lula estão tecnicamente empatados em SP
4 Depois de PSB e Solidariedade, PV tenta filiar Geraldo Alckmin
5 Advogado 'salvador' de políticos famosos surge de sunga e toga

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.