Leia também:
X Senado: Machado e Marinho são apontados como pré-candidatos

Para Gilberto Kassab, Brasil tem “profundo orgulho” do PT

Presidente do PSD tem negociado possível apoio a Lula

Pleno.News - 10/02/2022 20h42 | atualizado em 11/02/2022 11h20

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do PSD, Gilberto Kassab Foto: Divulgação/PT/Ricardo Stuckert

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, afirmou que os brasileiros possuem “profundo orgulho do legado” deixado pelo PT. A declaração foi dada por ele em vídeo exibido durante cerimônia comemorativa dos 42 anos da sigla, completados nesta quinta-feira (10), e é mais uma sinalização da aproximação entre os dois partidos, que pode culminar no apoio do PSD à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já no primeiro turno das eleições deste ano.

– Poucos partidos têm tanta história no mundo. Todos nós, brasileiros, temos um profundo orgulho do legado que o PT já nos deixou. Que esses 42 anos sirvam de inspiração para que o PT possa continuar construindo boas políticas públicas para o Brasil, para que todos nós possamos continuar acreditando que o país pode ter um futuro melhor – afirmou o também ex-prefeito de São Paulo, em tom elogioso.

Além de Kassab apenas Carlos Siqueira e Luciana Santos, presidentes nacionais de PSB e PCdoB, respectivamente, tiveram vídeos exibidos no evento.

Lula empreende uma ofensiva para conseguir o apoio do PSD à sua candidatura, algo que parece surtir efeito. Até então refratário a uma aliança com o petista em primeiro turno, Kassab afirmou na última quarta (9) que isso “não é impossível”, o que indica flexibilização no discurso.

– Nós temos alguns companheiros que são aliados do PT. Em respeito a esses companheiros, eu não posso dizer que é impossível que a gente tenha uma aliança no primeiro turno – pontuou.

O ex-presidente Lula e Kassab tiveram encontro na segunda (7), e, apesar de dizer que a conversa não envolveu uma possível aliança eleitoral, o ex-prefeito intensificou os acenos ao PT desde então.

Uma possibilidade não descartada é a de que o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin seja filiado ao partido para ser vice de Lula. Apesar da aproximação, Kassab tem sustentado que a sigla terá candidato próprio à Presidência. A principal opção da legenda é o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), mas, diante da resistência dele em concorrer, o nome do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), passou a ser aventado.

*AE

Leia também1 Eduardo Bolsonaro decreta: "Esse ano será Jair ou já era"
2 Homem entra em palestra de Moro e chama ex-juiz de traidor
3 “Bolsonaro trouxe a água; Lula levou o dinheiro”, diz coronel
4 STF fecha maioria para arquivar ação contra Renan Calheiros
5 Cúpula da CPI da Covid se reúne com Fux e "cobra" inquérito

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.