Leia também:
X Aos 16 anos, morre funkeiro MC Kallebe, do hit ‘Cabelin na régua’

Para Fux, Judiciário deve decidir sobre a vacina da Covid-19

Presidente do STF disse acreditar que a Corte será chamada a decidir sobre "liberdade individual" e "pré-requisitos" para vacina

Henrique Gimenes - 23/10/2020 15h31 | atualizado em 23/10/2020 16h18

Ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal Foto: STF/Nelson Jr

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, afirmou que a questão da vacina da Covid-19 deve acabar sendo judicializada no Brasil. Durante uma videoconferência com advogados, Fux disse que o Supremo deve acabar sendo acionado para tratar de critérios referentes à imunização.

A polêmica sobre a vacina da Covid-19 envolve a questão da obrigatoriedade da imunização. Um dos mais vocais nesta direção é o governador de São Paulo, João Doria, que disse que pretende obrigar a população a se imunizar. O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, é contra a obrigatoriedade.

Ao comentar a questão, Fux disse que o STF vai acabar tendo que decidir sobre questões como a liberdade individual e os “pré-requisitos” para a vacina.

– O Supremo teve que decidir Código Florestal. Quem entende de Código Florestal no Supremo? Ninguém foi formado nisso. Idade escolar, quem entende de pedagogia ali? Questões médicas (…) Podem escrever, haverá uma judicialização, que eu acho que é necessária, que é essa questão da vacinação. Não só a liberdade individual, como também os pré-requisitos para se adotar uma vacina – destacou.

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.