Leia também:
X STF recebe congratulações da Corte de Direitos Humanos

Pacheco sobre impeachment de ministros: “Não recomendável”

Cabe ao parlamentar, enquanto presidente do Senado, decidir sobre a abertura ou não do processo

Monique Mello - 17/08/2021 18h19 | atualizado em 17/08/2021 19h01

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Foto: Marcos Brandão/Senado Federal

Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente do Senado Federal, afirmou que não considera “recomendável” um processo de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) neste momento. Em declaração nesta terça-feira (17), o parlamentar disse que não há justa causa para a evolução dos pedidos.

– Já há pedidos de impeachment de ministros do STF no âmbito do Senado. A Presidência entendeu que não havia ambiente e nem justa causa para o encaminhamento e a evolução desses pedidos – disse em entrevista.

Pacheco continuou dizendo que o Brasil está em um cenário no qual se busca a retomada do crescimento, pacificação geral e desenvolvimento econômico.

– Entendemos que precipitarmos uma discussão de impeachment, seja do Supremo, seja do Presidente da República, ou qualquer tipo de ruptura, não é algo recomendável para um Brasil que espera uma retomada do crescimento, uma pacificação geral, uma pauta de desenvolvimento econômico, de combate à pobreza, ao desemprego. Essa pauta ficaria prejudicada com o esgarçamento das instituições – completou a jornalistas.

O presidente do Senado ponderou que toda iniciativa do presidente da República deve ser considerada, no entanto, é melhor aguardar os acontecimentos.

– Vamos aguardar os desdobramentos, naturalmente que toda iniciativa do presidente da República deve ser considerada, mas é melhor aguardar que os acontecimentos surjam para que haja um posicionamento formal do Senado”, disse Pacheco. “Ao ser instado, o Senado vai ter o dever de se manifestar com a altivez que lhe é peculiar – declarou.

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou, nesta terça-feira (17), que irá pedir o impeachment dos ministro Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também1 Bolsonaro vai ao Senado para "remover" Barroso e Moraes
2 Senado decide 'brecar' indicação de André Mendonça, diz jornal
3 CPI da Covid quer enquadrar Bolsonaro por documento falso
4 Maria do Rosário vai à PGR por impeachment de Milton Ribeiro
5 Mourão sobre impeachment de ministros do STF: “Acho difícil"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.