Leia também:
X Homem “penetra” no casamento de Lula é demitido de Prefeitura

“O presidente deu a ordem por uma live”, diz Ramos, destituído

Deputado não ocupará mais a vice-presidência da Câmara dos Deputados

Monique Mello - 24/05/2022 11h44 | atualizado em 24/05/2022 12h29

Deputado federal Marcelo Ramos Foto: Câmara dos Deputados/Michel Jesus

Destituído do cargo de vice-presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Marcelo Ramos (PSD-AM) se diz decepcionado. Em declaração logo após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, o parlamentar subiu o tom contra Arthur Lira (PP-AL) e o presidente Jair Bolsonaro (PL).

– Respeito todas as decisões judiciais, até as que são contra mim, diferentemente do deputado Arthur Lira, que disse que descumpriria a decisão do ministro Alexandre de Moraes – falou em entrevista à Jovem Pan.

– É um sentimento de decepção. Não com a decisão, mas com o fato de o presidente da República dar ordem [para que eu fosse retirado da cadeira] por uma live. Foi o que aconteceu – disse.

Crítico do governo Bolsonaro, Ramos apontou interferência do Executivo no Legislativo.

– Eu nunca vi uma interferência dessa forma junto ao Legislativo, um absurdo. Uma questão interna corporis. Não tem nada a ver com Justiça. O cidadão deputado deixou a Mesa [Diretora], foi para outro partido, ele perde a vaga na Mesa – seguiu.

Marcelo Ramos foi eleito para a vice-presidência da Câmara em fevereiro de 2021, quando integrava o PL. No entanto, o deputado deixou o partido no fim do ano passado e ingressou no PSD.

Sem esconder a revolta, o deputado pondera não estar “apegado a cargo”.

– O presidente da República deu uma ordem para a Câmara dos Deputados. Isso não aconteceu nem na Ditadura, nem na Ditadura. E pior: essa ordem foi obedecida. Mas repito o que já disse: não sou apegado a cargo, não fui eleito para ser vice da Câmara, fui eleito para representar o povo do Amazonas – disparou.

– Aqueles que tentaram fazer jogo comigo, para tentar me calar em relação ao IPI, em relação às críticas a Bolsonaro, vão ver na prática que entre cargo e ideias, fico com minhas ideias e princípios. Não sou refém de cargo, sou refém de minha história – acrescentou.

Com a decisão de Moraes, será realizada uma nova eleição na Câmara para a escolha de um novo vice. A eleição está marcada para acontecer nesta quarta-feira (25).

Leia também1 Homem "penetra" no casamento de Lula é demitido de Prefeitura
2 Moro vira réu em ação do PT que alega prejuízos na Petrobras
3 Presidente do Republicanos, de Tarcísio, sinaliza apoio a Datena
4 Eleição: Doria vira oitavo nome da terceira via a deixar disputa
5 Governo faz terceira troca na presidência da Petrobras

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.