Leia também:
X Presidente do PDT admite que há traições a Ciro: “Faz parte”

“O populismo de extrema direita capturou as redes”, diz Moraes

Ministro do STF afirmou ainda que o mundo jurídico se acovardou na questão das fake news

Henrique Gimenes - 27/05/2022 16h08 | atualizado em 27/05/2022 17h12

Ministro Alexandre de Moraes, do STF Foto: EFE/Fernando Bizerra Jr

Nesta sexta-feira (26), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), falou sobre a questão das fake news no país e disse que as redes sociais foram “capturadas” e “cooptadas” por um populismo de extrema direita. As declarações ocorreram durante uma aula na pós-graduação em Direito da Universidade de São Paulo (USP).

– Cooptação total das redes pelo populismo de extrema direita, que foi extremamente competente. Verificou: “se a voz está lá agora, vamos dominar essa voz” – ressaltou.

Moraes continuou o assunto e disse que o mundo jurídico se acovardou.

– O mundo jurídico, com todo respeito, se acovardou e criou uma falsa ideia de liberdade de expressão que não existe para nada. Ninguém mais discutia que liberdade de expressão não é discurso de ódio, (…) mas nas redes pode. Qual a diferença das redes e o resto do mundo? Criamos um monstro onde não há lei – destacou.

Ele também falou sobre a questão das fake news e afirmou que o fenômeno é antigo, mas que antes se chamava “fofoca”.

– Deu uma bobeira geral no mundo jurídico e político, e parece que tudo é novidade. Não é. Fake news antes se chamava fofoca. (…) As fofocas que destruíam reputações em cidades pequenas, agora destroem na rede social – apontou.

Leia também1 "Estamos esgotando tudo dentro das 4 linhas da Constituição"
2 Aras arquiva ação de Bolsonaro contra Alexandre de Moraes
3 PGR diz que indulto concedido a Daniel Silveira é constitucional
4 Deputado evangélico é eleito vice-presidente da Câmara
5 TSE aprova federação partidária formada por PT, PCdoB e PV

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.