Leia também:
X Câmara aprova PL que torna crime a perseguição obsessiva

Governo pretende vacinar toda população em 2021, diz Pazuello

Declaração foi dada pelo ministro da Saúde durante uma entrevista à Rádio Jovem Pan

Henrique Gimenes - 10/12/2020 14h53 | atualizado em 10/12/2020 20h59

Eduardo Pazuello, ministro da Saúde Foto: MS/Erasmo Salomão

Nesta quinta-feira (10), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo federal pretende imunizar todos os brasileiros contra a Covid-19 no ano que vem. A declaração foi dada durante uma entrevista à Rádio Jovem Pan.

Pazuello foi questionado sobre o prazo estipulado pelo governo para que toda a população do país seja vacinada. Ele disse então que a ideia é chegar ao segundo semestre de 2021 com “bastante cobertura”.

– [O prazo é] 2021. Acreditamos que a gente chegue aí a metade de 2021, início do segundo semestre, já com bastante cobertura. E a gente tem que compreender que a vacina (…) Quando conseguirmos vacinar o suficiente para reduzir o contágio, a gente começa a entrar na normalidade – ressaltou.

O ministro, no entanto, ressaltou que não é necessário vacinar todos os brasileiros para se ter um efeito das estratégias de vacinação.

– Não tem que esperar vacinarmos 215 milhões de pessoas para ter os efeitos de uma estratégia de vacinação. Ela visa imunizar grupos de pessoas que vão trazer a contaminação para níveis bem razoáveis. Temos que compreender que vamos conviver com o coronavírus (…) Como convivemos com outras doenças (…) E vamos ter que vacinar periodicamente – destacou.

Ele ainda comentou a questão da Coronavac e disse que o governo planeja comprar a vacina caso ela seja aprovada e esteja “com o preço dentro da lógica correta”.

– Tem muita fumaça nessa discussão (…) Nunca deixamos de fazer conversas particulares e acompanhamentos com o Instituto Butatan. Temos um memorando de entendimento assinado com o Butatan desde outubro, onde demonstramos nosso interesse de adquirir as vacinas quando registradas, quando concluídas. Com a apresentação da planilha de custos, para avaliarmos o custo real (…) Vamos comprar as vacinas caso sejam registradas e comprovadas, com o preço dentro da lógica correta. A Anvisa é nossa agência reguladora (…) Compraremos não só do Butantan, como de qualquer produtora que esteja nesse nível – destacou.

Leia também1 Butantan inicia produção em massa da Coronavac no Brasil
2 Anvisa aprova regras para o uso emergencial de vacinas da Covid
3 Ministério da Saúde confirma 1° caso de reinfecção por Covid-19
4 Anvisa faz inspeção na Sinovac, na China, e foto chama atenção
5 Israel: Netanyahu diz que será o 1º a se vacinar para dar exemplo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.