CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Novak Djokovic doa R$ 5 mi para compra de equipamentos

“O Brasil não pode parar”, diz nova campanha do governo

Campanha defende uma maior flexibilização ao isolamento social

Rafael Ramos - 27/03/2020 12h14

Nova campanha do governo defende um isolamento social mais flexível Foto: Reprodução

Com o slogan “O Brasil não pode parar”, a nova campanha do governo federal, lançada nesta quinta-feira (26), defende a flexibilização do isolamento social. Durante a noite, o senador Flávio Bolsonaro compartilhou o vídeo publicitário no Facebook.

A peça diz que o país não pode parar para os quase 40 milhões de trabalhadores autônomos e também cita outras categorias, como ambulantes, engenheiros, feirantes, pedreiros, advogados, professores particulares e lojistas. O vídeo destaca ainda as empresas, famílias assalariadas e pacientes com coronavírus.

– Para quem defende a vida dos brasileiros e as condições para que todos vivam com qualidade, saúde, dignidade, o Brasil definitivamente não pode parar – diz o final da campanha, que foi tratada como emergencial e orçada no valor de R$ 4,8 milhões.

O BRASIL NÃO PODE PARAR!#COMPARTILHE

Posted by Flavio Bolsonaro on Thursday, March 26, 2020

Na quarta-feira (25), foi lançada a tag #OBrasilNãoPodeParar nas redes oficiais do governo brasileiro. A mensagem alerta principalmente para o cuidado com os idosos nesse período de crise.

– No mundo todo, são raros os casos de vítimas fatais do coronavírus entre jovens e adultos. A quase-totalidade dos óbitos se deu com idosos. Portanto, é preciso proteger estas pessoas e todos os integrantes dos grupos de risco, com todo cuidado, carinho e respeito. Para estes, o isolamento. Para todos os demais, distanciamento, atenção redobrada e muita responsabilidade. Vamos, com cuidado e consciência, voltar à normalidade.

Leia também1 Covid-19: Ministério da Saúde tira dúvidas no WhatsApp
2 Bolsonaro diz que governos pagarão encargos trabalhistas
3 Câmara aprova dispensa de atestado em caso de Covid-19

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo