Leia também:
X Militares de Israel chegam ao Brasil. 58 mortos confirmados

Nova cirurgia de Bolsonaro já passa de 8 horas de duração

Presidente se internou no Hospital Israelita Albert Einstein neste domingo

Camille Dornelles - 28/01/2019 07h32 | atualizado em 28/01/2019 14h33

Presidente Jair Bolsonaro se internou no Hospital Albert Einstein neste domingo Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro começou a ser operado nesta segunda-feira (28), por volta das 6h30, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A cirurgia é considerada mais simples do que as outras duas às quais já foi submetido e tinha encerramento previsto para as 10h30, mas já passou de oito horas de duração.

A assessoria de imprensa da Presidência confirmou a permanência do presidente do centro cirúrgico, mas emitiu uma nota afirmando que “corre tudo bem”.

O procedimento é para retirar a bolsa de colostomia do presidente e religar o intestino grosso. Bolsonaro está com a bolsa desde o início de setembro do ano passado, quando foi esfaqueado durante um ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais.

A religação do intestino poderá ser feita de duas maneiras: unindo as duas pontas que foram separadas pela bolsa, ou retirando um trecho do trato intestinal. A segunda opção, de acordo com a equipe médica, é a que apresenta menores chances de complicações pós-operatórias.

Enquanto Bolsonaro está no procedimento e nas 48 horas seguintes, o vice, general Hamilton Mourão, assume a Presidência da República. Depois, Bolsonaro voltará ao cargo e poderá fazer despachos de dentro do hospital. Um gabinete provisório foi montado na unidade. O presidente deve ficar em repouso no Albert Einstein por dez dias.

*Atualizada às 14h31

Leia também1 Em vídeo, Bolsonaro agradece as orações dos brasileiros
2 Bolsonaro viaja a São Paulo para ser submetido à cirurgia
3 Eduardo Paes tem princípio de infarto e vai para hospital

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.