Leia também:
X Traficantes e milicianos: RJ vive cenário caótico de violência

Nikolas Ferreira cobra ministros sobre Consenso de Genebra

O parlamentar teme que o governo Lula flexibilize o aborto no país e, para isso, retirou o Brasil da declaração pró-vida

Leiliane Lopes - 05/03/2023 18h09 | atualizado em 06/03/2023 13h44

Nikolas Ferreira Foto: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) apresentou três requerimentos na Câmara dos Deputados para que ministros do governo Lula se expliquem sobre a retirada do Brasil do acordo internacional do Consenso de Genebra.

Uma das primeiras ações do novo governo foi desligar o país da Declaração do Consenso de Genebra sobre Saúde da Mulher e Fortalecimento da Família. O documento assinado por 36 países é uma aliança em defesa de quatro objetivos: melhor saúde para as mulheres; preservação da vida humana; fortalecimento da família como a unidade fundamental da sociedade; e proteção da soberania de todas as nações na política global.

Cada um dos requerimentos apresentados na sexta-feira (3) requer a explicação de um ministro, sendo eles: Nísia Trindade, da Saúde; Cida Gonçalves, das Mulheres; e Mauro Vieira; das Relações Exteriores.

– Temeroso da dimensão das inevitáveis consequências jurídicas e sociais que esse ato de retirada do Brasil do acordo internacional do Consenso de Genebra ocasionará e, no intuito de evitar uma flexibilização do aborto, vem, muito respeitosamente, solicitar informações com o objetivo de contribuir para a proteção da vida dos brasileiros desde a concepção – escreveu Nikolas Ferreira nas justificativas dos requerimentos.

Leia também1 Traficantes e milicianos: RJ vive cenário caótico de violência
2 MPF processa vereador que fez discurso contra baianos
3 Fabio Wajngarten sugere criar a "Fundação Bolsonaro"
4 Governo Lula se nega a assinar termo da ONU contra Ortega
5 Serial killer Pedrinho Matador é assassinado a tiros em SP

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.