Leia também:
X Maurício Souza é eleito deputado federal por Minas Gerais

Presidente Jair Bolsonaro elege 9 governadores e Lula apenas 5

No primeiro turno, foram definidos os governadores de 15 dos 27 estados do Brasil

Pleno.News - 03/10/2022 10h46 | atualizado em 03/10/2022 11h25

Na disputa por palanques, Bolsonaro elege 9 governadores e Lula fica com 5 Arte: Pleno.News // Fotos: Alan Santos/PR e André Coelho/EFE

Pelo menos nove dos candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) foram eleitos governadores de seus estados, nas eleições deste domingo (2), em comparação com cinco dos apoiados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Foram definidos os governadores de 15 dos 27 estados do Brasil, uma vez que os vencedores obtiveram mais da metade dos votos. Já os nomes dos vencedores de outros 12 estados serão conhecidos apenas no segundo turno, no dia 30 de outubro.

Além dos nove governadores eleitos apoiados por Bolsonaro e dos cinco apoiados por Lula, Romeu Zema (Novo), que manteve a neutralidade na disputa presidencial, foi reeleito governador de Minas Gerais. Apesar de sua suposta independência, o governador de Minas Gerais foi eleito em 2018 na esteira das vitórias impulsionadas pelo bolsonarismo.

Por sua vez, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, correligionário do presidente no PL, foi reeleito com 58,63% dos votos.

Entre os governadores apoiados por Bolsonaro, um dos destaques foi Ratinho Júnior (PSD), reeleito governador do Paraná com quase 70% dos votos.

Outros candidatos apoiados por Bolsonaro que garantiram a eleição foram Mauro Mendes (União Brasil), reeleito governador do Mato Grosso com 68,45% dos votos, e Gladson Cameli (Progressistas), reeleito no Acre com 56,75%. Também do Progressistas, o governador de Roraima, Antonio Denarium, foi reeleito (56,47%) com o apoio do chefe de Estado.

Os outros candidatos bolsonaristas que foram reeleitos governadores foram os de Brasília, Ibaneis Rocha (MDB), com 50,3%; e Tocantins, Wanderlei Barbosa (Republicanos), com 58,14%; enquanto Clécio Luis (Solidariedade) foi eleito governador do Amapá com 53,66%.

Por sua vez, três candidatos do PT garantiram a eleição deste domingo sem a necessidade de segundo turno ao obter mais da metade dos votos. Foram eles Fátima Bezerra, reeleita governadora do Rio Grande do Norte com 58,3% dos votos; Rafael Fonteles, eleito como novo governador do Piauí com 57,1%, e Elmano de Freitas, que surpreendeu ao ser eleito governador do Ceará, com 53,95%.

O governador do Maranhão, Carlos Brandão, membro do PSB, uma das legendas da coalizão que apoia Lula, também foi reeleito.

O governador do Pará, Helder Barbalho, apesar de pertencer ao MDB da candidata presidencial Simone Tebet, também foi reeleito com o apoio explícito de Lula.

Outros candidatos claramente apoiados por Bolsonaro disputarão o segundo turno, como o Capitão Contar no Mato Grosso do Sul e Onyx Lorenzoni, que foi ministro do atual governo.

No entanto, a maior surpresa entre os bolsonaristas foi Tarcísio Gomes de Freitas, também ex-ministro de Bolsonaro. Ele foi o mais votado em São Paulo (42,32%) e terá que disputar o governo do estado mais populoso e rico do país, no segundo turno, contra Fernando Haddad (35,70%), que foi o candidato presidencial do PT em 2018.

*EFE

Leia também1 Maurício Souza é eleito deputado federal por Minas Gerais
2 Deputado Otoni de Paula e seu pai são eleitos no Rio de Janeiro
3 Pai e irmã de Gabriel Monteiro são eleitos no Rio de Janeiro
4 Eleição 2022 trouxe o Congresso mais conservador da história
5 Em SP, derrota de Garcia tira PSDB do governo após 28 anos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.