Leia também:
X Athletico-PR suspende torcedor que atacou Hang com cerveja

MPF vai apurar mudança na classificação de filme de Gentili

Medida foi tomada pelo governo após polêmica com cena que faz referência à pedofilia

Henrique Gimenes - 25/04/2022 17h02 | atualizado em 25/04/2022 17h28

Fábio Porchat em cena de Como se Tornar o Pior Aluno da Escola Foto: Reprodução/Print do filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola

O Ministério Público Federal (MPF), em Brasília, decidiu abrir um inquérito para apurar uma decisão do governo federal de mudar a classificação etária do filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, do humorista Danilo Gentili. A medida ocorreu em março deste ano, após o longa virar alvo de polêmica por conter uma cena que faz referência à pedofilia.

Lançado em 2017, Como se Tornar o Pior Aluno da Escola voltou a chamar atenção por ter entrado no catálogo da Netflix e apresentar cenas escatológicas retratando a pedofilia. Em uma das cenas do filme, que é baseado em um livro homônimo escrito pelo apresentador Danilo Gentili, aparece o personagem de Fábio Porchat tentando abusar sexualmente de dois adolescentes.

Citando “tendências de indicação como coação sexual; estupro, ato de pedofilia e situação sexual complexa”, o documento assinado pelo secretário José Vicente Santini alterou a recomendação etária do filme de 14 para 18 anos. O texto também recomendou que o filme fosse exibido após as 23h em televisão aberta.

Com a abertura do inquérito, os procuradores irão apurar se ocorreu alguma irregularidade na mudança das classificação etária da produção.

Leia também1 Especialista faz análise sobre Anitta e sua influência negativa
2 Juíza suspende decisão do governo sobre filme de Gentili
3 Cotado para o MEC já chamou Anitta de "péssima influência"
4 Gentili terá que deletar posts gordofóbicos sobre Thais Carla
5 Danilo Gentili usa novela da Record para atacar Mario Frias

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.