Leia também:
X Ação contra empresários teve como base apenas reportagem

MP pede que TSE proíba Roberto Jefferson de fazer propagandas

Segundo a Procuradoria Eleitoral, o político também estaria inelegível até dezembro de 2023

Gabriel Mansur - 29/08/2022 16h54 | atualizado em 29/08/2022 18h08

Roberto Jefferson Foto: PTB Nacional/Felipe Menezez

Candidato à Presidência da República, o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) pode ser impedido de participar de propaganda eleitoral no rádio e na TV. Isso porque o Ministério Público Eleitoral solicitou a proibição, nesta segunda-feira (29), ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para o vice-procurador-geral Eleitoral, Paulo Gonet, a medida busca impedir que candidaturas desprovidas de viabilidade jurídica, como a de Jefferson, tenham acesso a formas públicas de financiamento.

– As formas públicas de financiamento da política não devem ser acessíveis a candidaturas desprovidas de viabilidade jurídica mínima – escreveu.

Ainda segundo a Procuradoria Eleitoral, o político está inelegível até dezembro de 2023 como consequência de ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2012, no julgamento do mensalão.

– Convém pontuar, por necessário, que não se trata de impedimento ao exercício de atos de campanha enquanto não decidida a situação jurídica do seu registro de candidatura pelo TSE, mas apenas de se evitar que, diante de uma circunstância que constitui evidente óbice ao direito de candidatura, o impugnado possa valer-se de recursos públicos – seja em espécie, seja no acesso ao horário eleitoral gratuito – para a divulgação de sua candidatura – diz o documento.

Leia também1 Partido de Ciro Gomes aciona o TSE contra Jair Bolsonaro
2 PT se frustra com desempenho de Lula em debate na Band
3 "Sou absolutamente a favor da vida. Sou contra o aborto"
4 Moraes terá reuniões com Aras e com o presidente do PTB
5 TSE nega excluir posts sobre fala de Lula "agradecendo" pelo coronavírus

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.