Leia também:
X Sem Lula, Alckmin e Gleisi terão momento de pipoca e guaraná

Mourão fala em autoritarismo de Moraes: “Hora de reagir”

Vice-presidente convocou a direita para combater “a esquerda revolucionária”

Monique Mello - 24/11/2022 13h43 | atualizado em 24/11/2022 14h33

Hamilton Mourão Foto: Romério Cunha/ VPR

O vice-presidente e senador eleito Hamilton Mourão voltou a se manifestar contra as ações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em uma convocação clara à “direita conservadora” para combater “a esquerda revolucionária”. O general publicou uma nota nas redes sociais nesta quinta-feira (24).

– Rumamos para um precipício. Assim, é chegada a hora da direita conservadora se organizar para combater a esquerda revolucionária – disparou.

Mourão classificou de “extrapolação”, além de “vingança”, a decisão de Alexandre de Moraes, presidente do TSE, de indeferir a ação do PL para anular os votos de 279 mil urnas.

– Supressão discricionária do direito de recorrer e sanções desproporcionais configuram vingança, tudo o que o país não precisa neste momento – afirmou.

O general cita Moraes diretamente e, sem meias palavras, diz que a foto do ministro com Comandantes da PM materializa o “ápice do autoritarismo”.

– Some-se a este estado de coisas a foto do Presidente do TSE ladeado por alguns Comandantes da PM, materializando o ápice do autoritarismo e ferindo de morte o Pacto federativo – declarou.

Confira o texto completo de Hamilton Mourão:

Vive-se hoje, nacionalmente, uma polêmica justificada em função da questão da confiabilidade das urnas eletrônicas e das ações contundentes e exacerbadas do TSE. O recente recurso do PL, protocolado mais de 20 dias depois da proclamação oficial dos resultados das eleições, não dá ao TSE o direito de rejeitá-lo peremptoriamente e extrapolar, mais uma vez, por intermédio de multa absurda e inclusão dos demandantes do inquérito notadamente ilegal.

Supressão discricionária do direito de recorrer e sanções desproporcionais configuram vingança, tudo o que o país não precisa neste momento.

Some-se a este estado de coisas a foto do Presidente do TSE ladeado por alguns Comandantes da PM, materializando o ápice do autoritarismo e ferindo de morte o Pacto federativo.

Hoje, rumamos para um precipício. Assim, é chegada a hora da direita conservadora se organizar para combater a esquerda revolucionária. Necessário é reagir com firmeza, prudência e conhecimento; dentro dos ditames democráticos e constitucionais, para restabelecer o Estado Democrático de Direito no Brasil.

Leia também1 Mourão diz que TSE não tem legitimidade para validar pleito
2 PP e Republicanos alegam que não autorizaram ação do PL
3 Bolsonaro recebe Braga Netto e militares das Forças Armadas
4 Moraes inclui Costa Neto no inquérito das "milícias digitais"
5 PL irá recorrer da decisão de Moraes que multou a coligação

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.