Leia também:
X Rede de mercados está contratando “pessoas felizes”

Moro: “Policial não pode ser tratado como homicida”

Ministro da Justiça foi à Câmara dos Deputados apresentar pacote anticrime e explicou pontos de suas propostas

Henrique Gimenes - 06/02/2019 17h34 | atualizado em 06/02/2019 19h11

Ministro da Justiça, Sérgio Moro, chegando à Câmara dos Deputados Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasi

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou, nesta quarta-feira (6), que “ninguém deseja a morte de criminosos”, mas caso aconteça, o “policial não pode ser tratado como homicida”. Ele se reuniu com parlamentares para apresentar o pacote anticrime e anticorrupção, divulgado na segunda-feira (4).

A declaração foi dada a respeito de um ponto da proposta, que permite ao juiz eliminar a pena nos casos em que o agente de segurança mate alguém em situação de “conflito armado ou em risco iminente de conflito armado” ou para prevenir “injusta e iminente agressão a direito seu ou de outrem”. Para o ministro, a proposta não irá conceder permissão ao policial para matar.

– Ninguém deseja a morte de criminoso, mas, se um incidente acontecer, o policial não pode ser tratado como homicida – explicou.

Sérgio Moro apresentou suas propostas anticrime por um período de duas horas. Depois ele abriu espaço para responder perguntas dos deputados.

Leia também1 Entenda o que muda com o pacote anticrime de Moro
2 Entidades de juristas elogiam Moro por pacote anticrime

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.