Moro fala em apuração de ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Relatório do Coaf apontou movimentações suspeitas de Fabrício José de Queiroz

Pleno.News - 10/12/2018 14h46

Moro comenta sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro Foto: Theo Marques/Folhapress

Nesta segunda-feira (10), o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, falou sobre um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em que aparece o nome de um ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro. De acordo com Moro, é necessária uma apuração sobre as movimentações bancárias que foram consideradas suspeitas.

O documento do Coaf aponta que Fabrício José de Queiroz teria movimentado R$ 1,2 milhão em um período de um ano, considerado como “atípico” por ser incompatível com o patrimônio e com a atividade econômica do ex-assessor. Ele também depositou R$ 24 mil na conta da futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

O futuro ministro já havia sido questionado na última semana sobre o relatório, mas não comentou o assunto. Nesta segunda, ele afirmou que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, já “apresentou os esclarecimentos” e que o caso deve ser investigado.

– Os fatos têm que ser esclarecidos, o presidente já apresentou os esclarecimentos, têm outras pessoas que precisam prestar os seus esclarecimentos, e os fatos, se não forem esclarecidos, têm que ser apurados. Eu não tenho como eu ficar assumindo esse papel – explicou.

Moro também deixou claro que foi nomeado para o Ministério da Justiça e que não é ele quem deve ficar dando explicações sobre o caso.

– O ministro da Justiça não é uma pessoa que deve ficar interferindo em casos concretos, e eu, na verdade, nem sou ainda ministro da Justiça. Então tiveram pessoas cobrando uma posição, mas, assim, as pessoas que têm que prestar os esclarecimentos – ressaltou.

LEIA TAMBÉM+ "Ninguém repassa dinheiro sujo por cheque nominal"
+ Bolsonaro: "Cheque de R$ 24 mil foi dívida de ex-assessor"


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo