Leia também:
X “Bolsonaro assassino”, diz Zé de Abreu sobre o caso Dom e Bruno

Moro diz que povo paranaense irá decidir cargo que disputará

Ex-juiz contrariou expectativas de que anunciaria escolha em pronunciamento em Curitiba

Thamirys Andrade - 14/06/2022 13h06 | atualizado em 14/06/2022 15h09

Sergio Moro Foto: EFE/ Joédson Alves

Contrariando as expectativas de que anunciaria o cargo que disputaria no Paraná, o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) afirmou, nesta terça-feira (14), que a decisão será postergada. Segundo o ex-ministro da Justiça, o responsável pela escolha será, acima de tudo, a população paranaense.

– Há muitos questionamentos sobre o que farei no Paraná. Mas meu objetivo primário é circular o Paraná, me reconectar com o povo paranaense. E essa decisão será tomada junto com o União Brasil. E, acima de tudo, quem vai decidir isso é a população paranaense, ouvindo, vendo o que tem sobre problemas, relatos e as soluções que busca – declarou Moro, em pronunciamento nesta terça-feira (14), em Curitiba.

A decisão representa um dilema político para o ex-magistrado. Se ele optar por concorrer ao cargo de senador, terá de disputar com seu padrinho político, Alvaro Dias (Podemos). Em contrapartida, caso escolha a Câmara, terá de rivalizar com Deltan Dallagnol (Podemos), ex-parceiro da Lava Jato. Há ainda a opção de entrar na corrida pelo governo do estado, mas para isso precisará superar Ratinho Junior (PSD) que, até o momento, tem apresentado ampla vantagem sobre os concorrentes.

Durante o pronunciamento, Moro também afirmou estar “radiante” em retornar à sua terra natal, embora discorde do entendimento da Justiça, que o proibiu de transferir seu domicílio eleitoral para São Paulo.

– [No Paraná] É onde pude me tornar juiz federal e participar da criação de uma parte importante da história do Brasil: ser juiz da Operação Lava Jato, a maior operação de combate à corrupção da história do Brasil. (…) Quis o destino que o TRE-SP decidisse de maneira diferente e voltei ao Paraná. Discordo com a decisão, mas não desrespeito as instituições, não sou aquela pessoa que ataca as instituições. E, acatando essa decisão, estou feliz de voltar ao Paraná e construir um novo projeto político com o União Brasil do Paraná – assinalou Moro.

Sua esposa, Rosângela Wolff Moro, por outro lado, teve pedido de mudança de domicílio eleitoral para São Paulo acatado pela Justiça. Segundo o ex-magistrado, caberá exclusivamente a Rosângela decidir se ela seguirá ou não a carreira política.

Leia também1 "Há 'cabeça de burro' na América Latina que elege a esquerda"
2 Isolado, Ciro sofre revés e tem palanque ameaçado no Sul
3 PF ouve presidente do PCO nesta terça-feira por críticas ao STF
4 Moraes prorroga inquérito que apura fala de Bolsonaro em live
5 Bolsonaro diz que fez acordo com Moraes por fim de inquérito

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.