Leia também:
X Randolfe pede prisão de homem que ameaçou matar Moraes

Moraes ordena prisão de quatro pessoas no ES em operação

Mandados fazem parte de operação contra manifestantes que se opõem ao resultado da eleições

Paulo Moura - 15/12/2022 15h01 | atualizado em 15/12/2022 15h41

Ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE Foto: STF/SCO/Nelson Jr.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão de quatro pessoas e o cumprimento de 23 mandados de busca e apreensão no âmbito da operação realizada, nesta quinta-feira (15), contra manifestantes que se opõem ao resultado das eleições. Até o início da tarde desta quinta, apenas uma prisão tinha sido confirmada.

De acordo com o portal G1, o jornalista Jackson Rangel Vieira foi preso em Cachoeiro de Itapemirim (ES) e estava sendo transferido para a sede da Polícia Federal em Vitória. Ainda não há informações se os outros três alvos de mandados de prisão foram detidos. São eles: o vereador de Vitória Armandinho Fontoura (Podemos), o pastor Fabiano Oliveira e o radialista Max Pitangui.

Além das prisões, Moraes ainda determinou medidas cautelares contra os deputados estaduais Carlos Von (Democracia Cristã) e Capitão Assumção (PL), como uso de tornozeleira eletrônica, proibição de deixar o estado, proibição de uso de redes sociais, proibição de concessão de entrevistas de qualquer natureza e de participação em qualquer evento público em todo o Brasil.

Durante esta quinta, a PF também realizou buscas em endereços de pessoas físicas e jurídicas nos estados do Acre, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal. Ao todo, mais de 100 mandados foram determinados por Moraes.

Leia também1 "Votei no Lula, mas estou com medo", confessa Arminio Fraga
2 Urach lamenta divórcio: “Não casei para me separar”
3 TSE nega ação do PT e decide que Sergio Moro poderá tomar posse
4 Gloria Perez pode não receber indenização de Paula Thomaz
5 Ladrões deixam de levar celular ao saber que vítima era pastor

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.