CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X “Não tenho nada a esconder”, diz Hang sobre operação da PF

Moraes intima Carla Zambelli e mais sete políticos a depor

Parlamentares chamados pelo ministro do STF são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro

Paulo Moura - 27/05/2020 10h52 | atualizado em 27/05/2020 10h55

Alexandre de Moraes Foto: STF/Nelson Júnior

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou que ao menos oito políticos sejam ouvidos no inquérito que investiga a produção de notícias falsas e ameaças à Suprema Corte.

Na decisão, que inclui seis deputados federais e dois deputados estaduais de São Paulo, o ministro deu dez dias para que os depoimentos sejam colhidos e determinou que as postagem dos parlamentares nas redes sociais sejam preservadas.

Entre os nomes convocados estão as deputadas federais Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF), os deputados Daniel Silveira (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR) Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP) e Cabo Junio Amaral (PSL-MG).

Além dos parlamentares federais, ainda foram chamados os deputados estaduais de São Paulo, Douglas Garcia (PSL) e Gil Diniz (PSL), conhecido como “Carteiro Reaça”.

Nesta quarta-feira (27), a Polícia Federal a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão como parte do inquérito. Entre os alvos estão o ex-deputado federal Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang, os jornalistas Allan dos Santos e Winston Lima, aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Leia também1 Hang e Allan dos Santos viram alvo de ação da PF sobre fakes
2 Operação da PF contra fake news mira Roberto Jefferson
3 "Não tenho nada a esconder", diz Hang sobre operação da PF
4 "Vai ter mais", diz Bolsonaro sobre operações anticorrupção
5 Esposa de Witzel recebia verba mensal de empresa suspeita

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo