Leia também:
X Vigilante de refinaria da Petrobras é morto a tiros no RJ

Moraes decide soltar mais 130 presos pelos atos de 8 de janeiro

Das mais de 2 mil pessoas presas em flagrante no dia 9 de janeiro, 392 seguem detidas

Paulo Moura - 13/03/2023 10h56 | atualizado em 13/03/2023 17h45

Ministro Alexandre de Moraes determinou soltura de mais 130 presos Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou provisoriamente, nesta segunda-feira (13), mais 130 presos denunciados pelos atos do dia 8 de janeiro, que resultaram na depredação de prédios públicos em Brasília. No total, 392 pessoas ainda permanecem presas.

Para Moraes, os denunciados podem responder ao processo em liberdade por não representarem mais risco processual ou à sociedade neste momento. O ministro aplicou ao grupo medidas cautelares como, recolhimento domiciliar noturno e nos fins de semana, cancelamento de passaporte e proibição de utilizar redes sociais.

No dia 9 de janeiro, a Polícia Federal (PF) prendeu em flagrante 2.151 pessoas que teriam participado dos atos e que estavam acampadas na frente de quartéis. Desse número, 745 foram liberadas imediatamente após a identificação, entre elas as maiores de 70 anos, as com idade entre 60 e 70 anos com comorbidades, além de cerca de 50 mulheres com filhos menores de 12 anos.

Das 1.406 pessoas que seguiram presas, 1.014 já foram liberadas e 392 ainda permanecem na prisão, sendo 310 homens e 82 mulheres. Até o momento, a PGR denunciou 919 pessoas por incitação pública ao crime e associação criminosa. Destas, 219 responderão também por crimes mais graves, como dano qualificado, abolição violenta do Estado de direito e golpe de Estado.

Leia também1 Greta deleta post de 2018 sobre fim da humanidade em 2023
2 Tiktoker perde guarda de filho após enrolá-lo em plástico filme
3 Montanhas de lixo se acumulam em Paris devido à greve
4 Após três semanas internado, Nunes Marques recebe alta
5 Lula já abriga aliados em estatais com ganhos de até R$ 40 mil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.