Leia também:
X Contra câncer, Covas continua internado e sem previsão de alta

Moraes anula decisão de Bretas contra Temer e Moreira Franco

Juiz federal havia tornado ex-presidente e o ex-ministro réus

Henrique Gimenes - 20/04/2021 20h44 | atualizado em 21/04/2021 12h00

Ex-presidente Michel Temer e ex-ministro Moreira Franco Foto: PR/Marcos Corrêa

Nesta terça-feira (20), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou uma decisão do juiz federal Marcelo Bretas que transformou o ex-presidente Michel Temer e o ex-ministro Moreira Franco em réus. Bretas é o juiz responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

Moraes entendeu que Bretas não tinha competência para analisar denúncia do Ministério Público Federal (MPF) na operação Descontaminação, um desdobramento da Lava Jato. Tanto Temer quando Moreira Franco chegaram a ser presos, mas acabaram sendo soltos.

O ministro atendeu a um pedido apresentado pela defesa de Moreira Franco, que concordou que os fatos investigados tinham conexão com outra investigação em andamento na Justiça de Brasília.

“Reconhecida a incompetência da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro para a tramitação do processo-crime, nos termos do art. 567 do Código de Processo Penal devem ser declarados nulos todos os atos decisórios, inclusive o recebimento da denúncia, determinando-se a remessa dos autos à preventa 12ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal, considerada a similitude fática com outros procedimentos correlatos que tramitam no referido juízo”, escreveu Moraes.

Leia também1 Cármen absolve moradores de rua que furtaram supermercado
2 Câmara aprova urgência para projeto que revoga LSN
3 STF pede explicação a Bolsonaro em ação sobre "ataques" à mídia
4 Moraes é o grande recordista de pedidos de impeachment
5 Bolsonaro: 'O povo que vota num cara como Lula merece sofrer'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.