Leia também:
X Eduardo Bolsonaro faz visita à Casa Branca com esposa e filha

Ministro do Turismo: “Setor não suporta novo lockdown”

Gilson Machado acredita que período de verão será essencial para recuperação do segmento

Thamirys Andrade - 05/01/2021 13h25 | atualizado em 05/01/2021 14h07

Ministro Gilson machado escreveu artigo contra novo confinamento Foto: PR/Alan Santos

O novo ministro do Turismo, Gilson Machado, afirmou nesta segunda-feira (4) que o setor “não suporta um novo lockdown”. Em artigo de sua autoria publicado pela Folha de São Paulo, o Gilson ressaltou que a temporada de verão 2020/2021 será decisiva para a recuperação ramo, que foi duramente impactado pela pandemia.

– É consenso, tanto entre empresários quanto [entre] trabalhadores dos segmentos turísticos, que o setor não suporta um novo lockdown. As perdas serão fatais para muitas empresas e para os empregos que elas geram. É importante notar que, após meses de isolamento forçado, aprendemos a conviver com o coronavírus e a tomar todos os cuidados necessários para nos proteger do contágio.

O ministro criticou ainda o antagonismo entre a saúde e a economia, ressaltando que a retomada do Turismo é crucial para o sustento de milhares de trabalhadores do ramo.

– Não podemos deixar milhares de chefes de família em todo o país sem seu ganha-pão. Promover o retorno de nossas atividades com segurança, assegurar a proteção aos turistas e trabalhadores não devem ser vistos como [exercícios] antagônicos, mas como processos perfeitamente complementares, além de necessários. […] Não podemos mais nos dar ao luxo de, em nome de uma falsa premissa, a de que saúde e [a] preservação de empregos caminham separados, permitir passivamente o fechamento de atividades fundamentais à sobrevivência de milhares de trabalhadores, além de cercear unilateralmente o direito de ir e vir de milhões de brasileiros.

Gilson Machado destacou que o segmento é responsável por 8,1% do PIB brasileiro e alertou para a perda de 25% dos postos de trabalho no setor.

– Perdemos aproximadamente 25% dos postos de trabalho, segundo membros do “trade” turístico. Índice bem menor que o observado em outros destinos, como o Caribe, com 70%. E isso só foi possível graças à agilidade e liderança do presidente Jair Bolsonaro. Mas esse número ainda é alarmante. Ainda mais em um país com quase 14 milhões de desempregados – frisou.

MEDIDAS
O ministro mencionou ainda que o governo federal vem tomando, desde o início da pandemia, medidas para evitar o desmonte do turismo nacional e assegurar uma retomada das atividades. Ele citou “protocolos de biossegurança, ações de crédito de apoio, principalmente para o pequeno e o microempreendedor”.

Gilson finalizou o artigo fazendo elogios ao presidente Jair Bolsonaro e expressando sua esperança por bons resultados no Ministério do Turismo em breve.

– Temos, pela primeira vez na nossa história, um presidente visionário e defensor do fortalecimento do turismo e um “trade” unido em prol da retomada. Agora é colocar o pé na estrada e fazer com que a política federal para o turismo chegue a cada canto deste país e consiga fazer a diferença e promover o desenvolvimento regional. Esse é meu compromisso e acredito que teremos, em breve, excelentes resultados para celebrar.​

Gilson Machado assumiu o cargo de chefe do Ministério do Turismo em 17 de dezembro. Ele foi nomeado pelo presidente após a exoneração de Marcelo Álvaro Antonio devido a conflitos com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Leia também1 Turismo 2021: Como serão as viagens no novo normal?
2 Com Covid e isolamento, setor aéreo teve pior ano da história
3 Covid-19: Boris Johnson anuncia lockdown em toda a Inglaterra
4 Cuba tem novo recorde nacional diário de casos de coronavírus
5 Laboratórios da Índia asseguram o fornecimento de vacinas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.