Ministro diz que culpa do bloqueio é de Dilma e Temer

Abraham Weintraub foi convocado pela Câmara dos Deputados para falar sobre o contingenciamento na educação

Pleno.News - 15/05/2019 16h40

Ministro da Educação, Abraham Weintraub, na Câmara dos Deputados Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Nesta quarta-feira (15), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, compareceu à Câmara dos Deputados para explicar o bloqueio de recursos das instituições de ensino. Aos parlamentares, ele afirmou que o governo do presidente Jair Bolsonaro não é responsável “pelo contingenciamento atual”.

O bloqueio dos recursos foi anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) inicialmente com o valor de 30% do Orçamento. No entanto, Weintraub explicou que o número corresponde apenas à parte que pode ser bloqueada. Quando se fala sobre o valor total, a porcentagem cai para 3,5%. Aos deputados, o ministro disse que “este governo, que tem quatro meses, não é responsável pela situação”.

– O orçamento atual foi feito pelo governo eleito de Dilma Rousseff e Michel Temer, que era vice. Nós não votamos neles. Não somos responsáveis pelo desastre da educação brasileira. O sonho das pessoas é colocar os filhos na educação privada, não na pública – apontou.

Abraham Weintraub também destacou que, mesmo respeitando, a prioridade do governo Bolsonaro para a educação não é o ensino superior e sim o “básico, fundamental e técnico”.

– Não estou querendo diminuir o ensino superior. Ao que a gente se propõe? Cumprir o plano de governo que foi apresentado. Prioridade é ensino básico, fundamental, técnico – ressaltou.

LEIA TAMBÉM+ MPF: Bloqueio de recursos na Educação é inconstitucional
+ Mourão: "Governo tem falhado na comunicação sobre o MEC"
+ Nos EUA, Bolsonaro chama manifestantes de idiotas úteis


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo