Leia também:
X Alunos são barrados ao tentar entrar em shopping “elitista”

Ministro autoriza ações contra ameaças ao STF na internet

Operação apura ameaças, ofensas e fake news contra magistrados

Camille Dornelles - 21/03/2019 10h06 | atualizado em 21/03/2019 10h07

Ministro Alexandre de Moraes Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Nesta quinta-feira (21), a Polícia Federal iniciou buscas em São Paulo e Alagoas como parte do processo contra ofensas, fake news e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal. Os pedidos de busca e apreensão foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes.

Um dos alvos é o advogado Adriano Laurentino de Argolo, que teria postado uma ameaça contra o ministro Dias Toffoli no dia 14 de novembro de 2018. A publicação afirmava que o advogado iria atirar no presidente do STF. O profissional, porém, afirmou à polícia que suas redes sociais foram clonadas e que, apesar de ter criticado a Corte, nunca ameaçou os ministros.

A Polícia Federal recolheu tablets e celulares de sua casa. A ação desta quinta-feira pode se repetir visando outros investigados.

Leia também1 Kajuru ganha apoio no Twitter após Gilmar entrar com ação
2 "Foi decretada a ditadura da toga", critica autor da CPI
3 Senador protocola pedido de CPI para investigar STF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.