Leia também:
X MG: Criança é estuprada em matagal pelo marido da tia

Saúde deve ter mais 2 milhões de doses da vacina de Oxford

Imunizantes foram produzidos pelo Instituto Serum, da Índia

Pleno.News - 22/02/2021 18h55 | atualizado em 22/02/2021 18h58

Ministério da Saúde deve ter mais 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca Foto: EFE/Alejandro García/Arquivo

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), vai receber na terça-feira (23) mais dois milhões de doses prontas da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

Os imunizantes, produzidos pelo Instituto Serum, da Índia, embarcaram na cidade indiana de Mumbai nesta segunda-feira (22) e devem chegar ao aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, às 6h55 de terça-feira. Após os trâmites alfandegários, as doses vão seguir para o Rio de Janeiro em voo da empresa Latam, e desembarcarão no aeroporto internacional do Galeão, na Ilha do Governador, Zona Norte da cidade.

As vacinas serão encaminhadas para Bio-Manguinhos/Fiocruz, onde vão passar por conferência de temperatura e integridade da carga, receberão etiquetas com informações em português e terão amostras encaminhadas para análise de protocolo e liberação pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz).

O processo acontecerá ao longo do dia e a previsão é de que as doses estejam prontas para distribuição ainda na madrugada de quarta-feira (24).

A negociação com a AstraZeneca e o Instituto Serum incluiu a aquisição de 12 milhões de vacinas. A primeira carga, de dois milhões de doses, foi entregue ao Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde em 24 de janeiro.

Nesta terça chegam mais dois milhões, e as demais oito milhões de doses serão recebidas ao longo dos próximos dois meses, em cronograma ainda indefinido, segundo a Fiocruz.

A importação de doses prontas da vacina é uma estratégia da Fiocruz paralela à produção de imunizantes com o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), para acelerar o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

*Estadão

Leia também1 Auxílio: Governo deve gastar R$ 34,2 bi extras com nova rodada
2 África investiga uma possível nova variante do coronavírus
3 Eduardo Bolsonaro elogia o tratamento precoce da Covid-19
4 Variação genética é decisiva em casos graves de Covid, diz estudo
5 Pacheco se reunirá com Pazuello para discutir compra de vacinas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.