Leia também:
X Defesa do ex-ministro Anderson Torres descarta delação premiada

Michelle Bolsonaro expõe notícia fake da Choquei e critica Lula

A página usou dados da gestão de Bolsonaro para elogiar o governo Lula

Priscilla Brito - 12/05/2023 14h13 | atualizado em 12/05/2023 14h58

Michelle Bolsonaro expõe notícia fake da Choquei e critica Lula
Michelle Bolsonaro expõe notícia fake da Choquei e critica Lula Foto: EFE/ Andre Borges

Nesta sexta-feira (12), a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) compartilhou uma postagem do Pleno.News que desmente uma notícia fake divulgada pela Choquei. Na legenda, Michelle sugeriu que a página, autora da falsa informação, revele os “cortes” promovidos pela gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que afetou milhares de brasileiros.

O perfil Choquei usou dados de 2022 sobre o pagamento de R$ 600 do Auxílio Brasil, para elogiar o governo Lula.

– Pela primeira vez em uma década, a desigualdade no Brasil caiu para o menor nível, com o auxílio de R$ 600 do governo Lula e a melhora do mercado de trabalho – diz a publicação.

No entanto, Michelle ressaltou, pelas redes sociais, que os dados da pesquisa pertencem a gestão do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

– Pois é, essa era a realidade de outro governo [ex-chefe do Executivo Jair Bolsonaro] – pontuou.

Ainda na publicação, a ex-primeira-dama relembrou que, em abril, cerca de 1,2 milhão de beneficiários do Bolsa Família que moram sozinhos foram bloqueados pelo governo Lula. A decisão afetou todos os que se inscreveram no segundo semestre de 2022.

– Do governo atual, podia falar do número de pessoas que tiveram o seu auxílio cortado – criticou.

Michelle Bolsonaro expõe notícia fake da Choquei e critica Lula

AUXÍLIO BRASIL
A página Choquei usou a imagem do atual presidente, mas não informou aos seus seguidores que a pesquisa que valida os números se refere ao governo de Jair Bolsonaro. O Auxílio Brasil manteve a entrega de R$ 600 que foi distribuída pelo Auxílio Emergencial em 2020 e 2021, valor três vezes maior do que era pago no Bolsa Família nos governos petistas.

O dado sobre a queda da desigualdade foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (11), referente ao índice de Gini, número que mede a desigualdade de renda.

De acordo com esse índice, o rendimento médio mensal domiciliar per capita caiu em 2022, atingindo a marca de 0,518, o menor da série histórica. Pela análise, quanto maior o Gini, maior a desigualdade, mas o Auxílio Brasil fez com que o número caísse.

Em nota, a analista do IBGE Alessandra Brito explica quais foram os pontos que contribuíram para a redução da desigualdade:

– A queda brusca dessa razão para o menor patamar da série histórica reflete um pouco tudo que observamos. Muitas pessoas voltaram para o mercado de trabalho, os muito pobres estão recebendo um auxílio que se compara ao auxílio emergencial em valor, e o 1% mais rico teve uma pequena redução no rendimento.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.