Leia também:
X TRE barra candidatura de Garotinho ao governo do RJ

Michel Temer diz que ataque a Bolsonaro é “lamentável”

Presidente classificou o episódio de triste e disse que é preciso acabar com a intolerância

Henrique Gimenes - 06/09/2018 18h13

Presidente Michel Temer diz que ataque contra Jair Bolsonaro é intolerável Foto: PR/Beto Barata

Após o ataque sofrido pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (6), o presidente Michel Temer disse que o episódio é “lamentável” e “triste”. A declaração foi dada durante uma cerimônia no Palácio do Planalto.

Bolsonaro estava fazendo campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais, quando foi esfaqueado no abdômen. Ele foi levado ao hospital e precisou passar por uma operação. Para Temer, o ataque revela a “intolerância que tem havido na sociedade brasileira”.

– Isto revela algo que nós devemos nos conscientizar porque é intolerável exatamente a intolerância que tem havido na sociedade brasileira. É intolerável que as pessoas falseiem dados durante campanha eleitoral. É intolerável que nós vivamos num estado democrático de direito que não haja possibilidade de uma campanha tranquila, de uma campanha em que as pessoas vão e apresentem os seus projetos, porque ninguém vota em candidato – ressaltou.

Michel Temer também afirmou que é preciso acabar com a intolerância no Brasil para termos “estado de direito”.

– Que sirva de exemplo para que as pessoas que hoje estão fazendo campanha percebam que a tolerância é uma derivação da própria democracia, é a derivação do chamado estado de direito. Nós não temos estado de direito se houver intolerância. E intolerância muitas e muitas vezes deriva exata a precisamente da falta de cumprimento do texto legal, de falta de cumprimento da Constituição Brasileira – destacou.

Leia também1 Bolsonaro é atacado durante evento e vai para UTI
2 Flávio Bolsonaro após ataque ao pai: "Nos dará mais força"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.