Leia também:
X Menina de 5 anos morre após ser baleada na cabeça por traficante

Michel Temer afirma que Dilma Rousseff é “honestíssima”

Para emedebista, a ex-presidente sofreu impeachment porque teve dificuldades de se relacionar

Thamirys Andrade - 21/07/2022 14h03 | atualizado em 21/07/2022 14h20

Ex-presidentes Michel Temer e Dilma Rousseff Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-presidente Michel Temer (MDB) fez uma avaliação dos fatores que levaram ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o emedebista, a sua antecessora é “honestíssima” e não havia nada que pudesse dar a ela a pecha de corrupta. Por outro lado, o ex-líder brasileiro também considera que o processo de impeachment que a depôs foi constitucional. Em sua análise, o problema central era a dificuldade que a petista tinha em se relacionar.

– Não houve golpe. Eu quero dizer que a ex-presidente é honesta. Eu sei, e pude acompanhar, que não há nada que possa apodá-la de corrupta. Ela é honestíssima. Mas houve problemas políticos. Ela teve dificuldades no relacionamento com a sociedade e com o Congresso Nacional. Esse conjunto de fatores levou multidões às ruas – analisou, em entrevista ao UOL.

Segundo Temer, para haver a queda de um chefe do Executivo deve-se existir uma grande pressão popular para tal. Dessa forma, ele considera “natural” que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), não avance com os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro.

Temer ainda declarou que, por enquanto, descarta a ideia de apoiar o ex-presidente Lula, caso haja um segundo turno entre o petista e o atual presidente. Como um dos principais motivos, ele pontuou que o petista tem dado indícios de que destruirá o legado econômico que ele deixou.

– Isso, eu vou decidir na hora certa. O ex-presidente Lula fala em todo momento em “golpe”, que a reforma trabalhista foi coisa de escravocrata, que o teto de gastos prejudicou o país. Então, como eu vou dizer que eu vou apoiar alguém que quer destruir um legado positivo para o nosso país? – questionou.

Leia também1 Hamilton Mourão discursa sobre paz, mulheres e Haiti na ONU
2 Fachin dá 5 dias para Bolsonaro explicar reunião com diplomatas
3 YouTube mantém live de Jair Bolsonaro no ar e cita liberdade
4 Ciro: Lula e Bolsonaro "disputam quem é o mais corrupto"
5 Gilmar diz que quis acreditar em fraude por eleição de Bia Kicis

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.