Leia também:
X Bolsonaro fala sobre pressões para demitir Paulo Guedes

Merval, da Globo, chama Nunes Marques de “pau mandado”

Jornalista reclamou de decisão do ministro que suspendeu cassação do deputado Fernando Francischini

Paulo Moura - 06/06/2022 13h13 | atualizado em 06/06/2022 13h39

Merval Pereira Foto: Reprodução/YouTube Academia Brasileira de Letras

O jornalista Merval Pereira, do Grupo Globo, desferiu ataques contra o ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), em um artigo publicado no site do jornal O Globo na última sexta-feira (3). No texto, intitulado Nunes Marques exagera na bajulação a Bolsonaro, Merval chegou a chamar o integrante da Suprema Corte de “pau mandado”.

– Ele [ministro Nunes Marques] se comporta como um pau mandado, sem qualquer pudor em servir ao presidente. Não são nem questões ideológicas [em suas decisões], são pontuais – escreve Merval.

O artigo de Merval repercutiu a decisão tomada por Nunes Marques na quinta (2) de suspender a cassação do mandato do deputado estadual Fernando Francischini (União Brasil-PR). O parlamentar tinha sido condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por suposta propagação de fake news em razão de um protesto contra as urnas eletrônicas em 2018.

Em outro ponto do texto, o jornalista da Globo ainda afirmou que a postura do ministro era “grave” e que ele “não poderia ter contestado seus pares”. Ao final, Merval ainda declarou que Nunes Marques estaria “isolado por causa de decisões bajuladoras”.

– É uma situação delicada; um ministro seria contestado por seus pares, mas ao mesmo tempo, ele não poderia ter contestado seus pares. O STF está avaliando como agir para não se desmoralizar nem a companha contra fake news e não isolar completamente o ministro Nunes Marques – que já está isolado por causa de decisões bajuladoras – completou.

Confira, na íntegra, o texto do artigo de Merval:

O ministro do STF Nunes Marques está exagerando na fidelidade a Bolsonaro. Até o momento, não teve sequer uma decisão independente. Ele se comporta como um pau mandado, sem qualquer pudor em servir ao presidente. Não são nem questões ideológicas, são pontuais.

Anular a cassação do deputado paranaense foi contra toda a posição do STF e do TSE de combate às fake news. É uma contestação a decisões do STF, do qual ele faz parte, e do TSE. É grave. Na verdade, não há impedimento para que ele tome uma decisão solitária contra o plenário.

Mas não é comum, e a tradição diz que não pode. Provavelmente, vai haver movimento de apoio ao TSE e aos ministros Luiz Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Há informações de que o ministro Fux já está estudando chamar para o plenário a revisão da questão.

É uma situação delicada; um ministro seria contestado por seus pares, mas ao mesmo tempo, ele não poderia ter contestado seus pares. O STF está avaliando como agir para não se desmoralizar nem a companha contra fake news e não isolar completamente o ministro Nunes Marques – que já está isolado por causa de decisões bajuladoras.

Leia também1 Saiba como será a reunião entre Bolsonaro e Biden nos EUA
2 Lula lidera o ranking de citações negativas nas redes sociais
3 'Espero que não ganhe quem tem amigo para contar voto no TSE'
4 Oscar Schmidt anuncia fim da quimio: "Acho que me curei"
5 Curada da Covid-19, Ana Maria Braga retorna ao Mais Você

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.