Leia também:
X “Abaixo de Deus, apenas o STF no Brasil”, diz senador Omar Aziz

“Um passo para um homem, um salto para os evangélicos”

Aprovado para o STF, ele destacou o peso que seu nome terá na Suprema Corte para a parcela evangélica da população

Pleno.News - 02/12/2021 09h08 | atualizado em 02/12/2021 11h25

André Mendonça durante a sabatina Foto: Agência Senado/Marcos Oliveira

Em seu primeiro pronunciamento após ser confirmado pelo Senado, o novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, ressaltou, nesta quarta-feira (1°), o peso de sua chegada à Corte para os evangélicos.

– É um passo para um homem, mas, na história dos evangélicos do Brasil, é um salto. Um passo para um homem, um salto para os evangélicos – disse Mendonça, numa referência ao que declarou astronauta Neil Armstrong quando pisou pela primeira vez na lua, em 1969: “É um pequeno passo para um homem e um grande salto para a humanidade”.

Mendonça disse que agora os evangélicos, cerca de 40% da população, serão representados por ele na Suprema Corte. Ele deu “glória a Deus” pela vitória na votação no Senado e agradeceu ao presidente Bolsonaro pela indicação e aos senadores pela confirmação.

Segundo o novo ministro do STF, ele vai acatar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e a equiparação da homofobia ao crime de racismo.

Mendonça fez questão de ressaltar que deve “tudo de sua vida a Deus”, inclusive o ato de respirar e pensar.

– Queremos dizer ao povo brasileiro que o povo evangélico tem ajudado esse país, quer trabalhar por esse país e fazer desse país uma grande nação, fazer da Justiça brasileira uma referência. Sei que virão decisões em que serei criticado e merecerei, por certo, por vezes ser criticado, mas podem ter a certeza [de] que tentarei fazer do meu país um país mais justo – completou.

*AE

Leia também1 "Abaixo de Deus, apenas o STF no Brasil", diz senador Omar Aziz
2 Bolsonaro sobre Mendonça: "Meu compromisso foi concretizado"
3 TV Globo lança nova logomarca, mas recebe chuva de críticas
4 Aluno de 7 anos sem máscara foi impedido de assistir aula, diz pai
5 Doria defende cancelar festas de Réveillon em São Paulo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.