Leia também:
X Do hospital, Bolsonaro agradece orações: “Mais um desafio”

Mendonça sobre STF: “A Bíblia no Supremo é a Constituição”

Advogado-geral da União foi indicado ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro

Gabriela Doria - 14/07/2021 16h47 | atualizado em 14/07/2021 17h37

Advogado-geral da União, André Mendonça comenta sua atuação no STF Foto: Divulgação/PR

Indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o advogado-geral da União, André Mendonça, que é pastor de uma igreja presbiteriana, declarou que não irá misturar sua fé com a atuação na Corte.

– A Bíblia no Supremo é a Constituição. É uma missão, quase um sacerdócio, servir ao país no Supremo, tendo como base a Constituição. Serão muitos desafios – disse Mendonça à colunista Carolina Brígido, do portal Uol.

Após a oficialização de sua indicação no Diário Oficial da União, Mendonça está fazendo uma “maratona” entre os futuros colegas de STF e senadores. Antes de tomar posse da vaga deixada pelo ex-ministro Marco Aurélio de Mello, Mendonça será sabatinado pela Comissão de Constituição de Justiça do Senado. Em seguida, seu nome passará por votação primeiro, na CCJ; depois, no plenário.

A expectativa é de que a sabatina ocorra nos 10 primeiros dias de agosto.

Apesar de bem quisto entre os pares de Corte, Mendonça não terá vida fácil no Senado. Isto porque o advogado-geral se encontrará com rivais declarados de Jair Bolsonaro, como Renan Calheiros, presidente da CPI da Covid-19.

Mesmo com as dificuldades, até os opositores mais ferrenhos já admitem que Mendonça será aprovado.

Leia também1 Jair Bolsonaro tem obstrução intestinal e será levado para SP
2 Do hospital, Bolsonaro agradece orações: "Mais um desafio"
3 Após indicação, Mendonça diz que está 'à disposição' do Senado
4 Quem é André Mendonça, nome que Bolsonaro indicou ao STF
5 STF: Bolsonaro envia ao Senado indicação de André Mendonça

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.