Leia também:
X Vestido caro personalizado de noiva de Lula será um presente

Mendonça será relator de ação contra Eduardo Bolsonaro

Abraham e Arthur Weintraub protocolaram queixa-crime por injúria e difamação no STF

Henrique Gimenes - 16/05/2022 19h31 | atualizado em 17/05/2022 09h34

Ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal Foto: STF/SCO/Rosinei Coutinho

O Supremo Tribunal Federal (STF) definiu que o ministro André Mendonça será o relator do processo apresentado à Corte pelos irmãos Weintraub contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP). Abraham e Arthur acusam o parlamentar de injúria e difamação.

Na ação apresentada ao STF, os irmãos afirmaram que Eduardo extrapolou os limites da liberdade de expressão ao chamá-los de “filhos da p***” no Twitter, no mês de abril. Na época, eles trocaram farpas em discussão motivada pelo indulto concedido pelo chefe do Executivo ao deputado federal Daniel Silveira (PTB).

De acordo com os Weintraub, a ofensa foi um “ataque totalmente desproporcional” e não teria sido provocado por eles. Eles ainda afirmam prezar por suas “reputações ilibadas” como um de seus “maiores bens”.

RELEMBRE
Como mostrou o Pleno.News, o embate entre os Weintraub e Eduardo Bolsonaro ocorreu no Twitter, no dia 22 de abril. O caso teve início em razão de um vídeo em que Arthur descreve o perdão a Silveira como uma “boa sacada”, mas manifesta preocupação com os “precedentes” que poderiam vir junto dela.

– Qualquer rolo está aqui, é o indulto. Boa sacada. Os precedentes que estão sendo criados são péssimos. Depois você vai querer comparar o que aconteceu com o Daniel com um cara lá na frente que tiver [condenação por] corrupção, lavagem de dinheiro, falar “não, isso aqui também, já tem o precedente”. É impressionante, nunca pensei que ia ver uma coisa dessas – avaliou Arthur.

O filho do presidente, por sua vez, ironizou, dizendo que Arthur já “pode ir para o Roda Viva”.

– A gente tá [na] guerra e o cara me falando em precedente, como se nunca um corrupto tivesse recebido indulto e agora o instrumento tenha sido utilizado para seu fim: soltar um inocente. E quem fala são os irmãos que saíram do país para se livrar dessa perseguição. São uns filhos de uma p***! Desculpa, mas não há outra palavra – declarou Eduardo.

Após a declaração do parlamentar, os Weintraub se defenderam nas redes sociais. Eles afirmam que a fala foi cortada e não expressa a totalidade de suas opiniões.

– Mesmo no trecho cortado pra me atacarem, eu digo que o indulto foi uma sacada! Ouçam. Alerto para os perigos do futuro, de usarem contra o povo. E no final dos 38 segundos eu ainda digo que nunca esperava tanto absurdo (o assunto era sobre prisões ilegais e fim das liberdades) – disse Arthur.

Abraham também se manifestou, destacando que eles apoiam Daniel Silveira.

– Somos favoráveis à liberdade do Daniel. Veja a fala inteira. Cortaram na maldade, como fizeram na minha fala sobre “votar no Lula”. Tarcísio foi ao Roda Viva e à Lide/Doria. Eu não! – assinalou.

Leia também1 Eduardo Bolsonaro ironiza notícia sobre ser campeão de denúncias no Conselho de Ética
2 Irmãos Weintraub processam Eduardo Bolsonaro por injúria

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.