Leia também:
X TSE pede, e Forças Armadas vão reforçar segurança nas eleições

Mendonça pede vista e suspende julgamentos contra Bolsonaro

Ministro paralisou duas ações que estão sob relatoria de Alexandre de Moraes

Paulo Moura - 12/08/2022 08h08 | atualizado em 12/08/2022 14h04

Ministro do STF, André Mendonça Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), votar nesta sexta-feira (12) para negar recursos apresentados em duas ações contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), o ministro André Mendonça pediu vista e suspendeu os julgamentos. Os dois processos eram julgados em plenário virtual, quando os ministros apenas depositam os votos no sistema da Corte.

As duas ações em análise têm a relatoria de Moraes. A primeira delas é um recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra uma decisão de Moraes que determinou abertura de inquérito para apurar uma declaração de Bolsonaro. A fala em questão aconteceu durante uma live na qual o líder divulgou uma notícia que associava a vacina contra a Covid-19 à Aids.

A outra ação é relacionada a um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU). Nele, o órgão pede que seja reconsiderada a decisão de Moraes que determinou a instauração de um inquérito contra Bolsonaro em virtude da divulgação de dados de uma investigação sobre o ataque ao sistema interno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018.

Em seu voto no pedido da AGU no caso sobre o TSE, Moraes afirmou que a divulgação dos dados sigilosos a respeito do ataque à Corte tinha o objetivo de tumultuar o processo eleitoral. O ministro considerou que o encerramento da investigação seria prematuro.

Já na decisão sobre o inquérito que apura a divulgação da notícia relacionada à vacina da Covid, Moraes votou para rejeitar o recurso da Procuradoria-Geral da República. De acordo com ele, a PGR não apresentou argumentos que justifiquem interromper a investigação.

Após Moraes votar nos dois casos, o ministro André Mendonça pediu vista e, consequentemente, as análises foram paralisadas. Além das duas ações, Mendonça também utilizou o pedido de vista para suspender o julgamento de dez recursos apresentados no chamado inquérito das fake news, que tramita sob sigilo.

Leia também1 TSE pede, e Forças Armadas vão reforçar segurança nas eleições
2 Juíza nega pedido de Buarque e mantém música em vídeo
3 Em live, Bolsonaro explica o veto a reajuste de policiais
4 Magazine Luiza tem prejuízo de R$ 135 milhões no 2º trimestre
5 Bolsonaro: "Melhor participar de programa do que de debate"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.