Leia também:
X Bolsonaro diz orar para Brasil não viver “dores do comunismo”

MBL decide que será neutro nas eleições presidenciais

Grupo estava empenhado em apoiar Sergio Moro na disputa pelo Planalto, mas projeto fracassou

Thamirys Andrade - 16/07/2022 13h30

Coordenador do MBL, Renan Santos Foto: Reprodução/Print de vídeo YouTube Flow Podcast

Após o projeto presidencial do ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) se mostrar infrutífero, o Movimento Brasil Livre (MBL) decidiu que se manterá neutro nas eleições presidenciais deste ano. As informações são do colunista Guilherme Amado, do portal Uol.

Esperava-se que o grupo apoiasse a campanha de Luciano Bivar, que é presidente do União Brasil, partido de diversos integrantes do movimento. Entretanto, o MBL optou por não declarar voto em nenhum dos presidenciáveis.

O grupo estava empenhado em difundir a campanha de Moro, entretanto, o relacionamento entre o movimento e o ex-ministro da Justiça ficou prejudicado após as declarações sexistas do ex-deputado Arthur do Val, também conhecido como Mamãe Falei, sobre as mulheres ucranianas. À época da crise, Moro preferiu distanciar-se do MBL.

Posteriormente, a própria candidatura do ex-magistrado ao Planalto ruiu, quando ele decidiu deixar o Podemos e migrar para o União Brasil. O novo partido não se demonstrou aberto à ideia de lançá-lo ao cargo mais alto do Executivo. Moro deve, assim, candidatar-se ao Senado pelo Paraná. Integrantes do MBL, como o deputado federal Kim Kataguiri, também disputarão cargos legislativos pelo União Brasil.

Leia também1 "Parece tutorial", diz Frias após vídeo sobre 'morte' de Bolsonaro
2 Damares pede que MP apure encenação de atentado a Bolsonaro
3 Deputados criticam vídeo que encena morte de Bolsonaro
4 TCE aponta mil mortos inscritos em programa milionário do PT
5 Bolsonaro decreta luto por Dom Luiz de Orleans e Bragança

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.