CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Apoiadores rezam com Jair Bolsonaro no Alvorada

Malafaia desmascara Witzel e Doria: ‘Interesses mesquinhos’

Pastor acusou governadores de uso político da quarentena

Gabriela Doria - 08/04/2020 21h41 | atualizado em 08/04/2020 21h50

Pastor Silas Malafaia defendeu posicionamento de Bolsonaro Foto: Reprodução

O pastor Silas Malafaia se pronunciou, na noite desta quarta-feira (8), defendendo o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro diante do novo coronavírus. Através de um vídeo no Instagram, o religioso pontuou os diversos erros cometidos por governadores como Wilson Witzel, do Rio, e João Doria, de São Paulo, principais opositores de Bolsonaro nesta crise.

Inicialmente, Malafaia reproduziu uma portaria que saiu no Diário Oficial da União, no dia 3 de fevereiro, em que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, alertava para o perigo das aglomerações de pessoas.

– O carnaval começou no dia 22 de fevereiro e nem Doria, nem Witzel, e nenhum governador suspendeu essa aglomeração de gente. Esses governos não fazem nem sanitização de ônibus, trens, metrôs, ruas e avenidas! São hipócritas – acusou, reproduzindo vídeos que mostram cariocas se aglomerando na fila do BRT, das barcas e idosos nas portas de bancos.

View this post on Instagram

Bolsonaro está certo!

A post shared by Silas Malafaia (@silasmalafaia) on

O pastor segue acusando os governadores de promoverem um isolamento com fins políticos.

– Se fosse uma quarentena séria, eu não falava nada. Mas essa é de araque! Tem interesses políticos! A lei de licitação está suspensa, a dívida dos estados está suspensa! Quarentena que atende a uma parte da população não é quarentena, é brincadeira, é politiqueira – declarou.

O líder religioso também acusou os governantes de usarem números para aterrorizar a população e justificar a quarentena.

– Estão colocando números aí que estão assustando a população, estão colocando terror por um monte de interesses políticos, econômicos e mesquinhos. Todas as previsões catastróficas sobre o coronavírus para o Brasil não vão se concretizar. Estou declarando em nome de Jesus. Declaro que Deus guarde a sua vida e a casa de todo brasileiro. E em um tempo não muito longo, quando tudo isso acabar, o Brasil vai vivenciar o melhor tempo de prosperidade que essa nação já teve – afirmou.

 

Leia também1 Apoiadores rezam com Jair Bolsonaro no Alvorada
2 Bolsonaro: "Objetivo principal sempre foi salvar vidas"
3 Bolsonaro é quem comanda esse time aqui, diz Mandetta

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo