Leia também:
X Twitter tinha “lista negra” para diminuir o alcance de contas

Magno Malta: “PT quer tornar os aliados de Bolsonaro inelegíveis”

Processo enviado ao TSE também envolve o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos Flávio e Eduardo

Leiliane Lopes - 09/12/2022 15h21 | atualizado em 09/12/2022 15h37

Magno Malta Foto: Agência Senado / Geraldo Magela

O senador eleito Magno Malta (PL-ES) revelou em suas redes sociais que foi comunicado pela imprensa sobre uma ação movida pelo Partido dos Trabalhadores que visa tornar os aliados do presidente Jair Bolsonaro inelegíveis.

Na lista de políticos que ficariam impedidos de concorrer às eleições, e até de perder o mandato, estariam Carla Zambelli, Nikolas Ferreira, Bia Kicis, Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, Gustavo Gayer e o próprio Malta.

– Fiquei sabendo pela imprensa que ontem o PT entrou com uma ação no TSE para tornar o presidente inelegível, o general Braga Netto, eu e outros – disse o político listando o nome dos demais parlamentares; em exercício ou eleitos; que foram citados no processo.

Segundo Malta, ele não fez nada contra a lei para ser alvo da ação.

– A gente sabe onde eles estão querendo chegar. Tudo que eu fiz, fiz dentro da lei. Mas essa é uma questão jurídica para o meu partido, o PL, tomar providências – declarou.

O senador eleito pediu oração a seus seguidores e entende que Deus irá terminar a obra que começou.

ASSISTA:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Magno Malta (@magnomalta)

Leia também1 Filho de Lula retoma atividades de empresa alvo da PF; entenda
2 Morre Leno da dupla com Lilian e do Renato e Seus Blue Caps
3 Novo ministro gastou R$ 1,3 mi com módulos íntimos em prisões
4 Dino confirma o nome de Andrei Rodrigues para comando da PF
5 Lula diz que fará "conversas necessárias" para aprovar PEC

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.