Leia também:
X PT pede quebra de sigilo de aliados de Bolsonaro por 7/9

Lutador de UFC diz ter sido bloqueado por Volkswagen por apoio a Bolsonaro

Warlley Alves afirma que não se arrepende de expressar seu posicionamento político

Thamirys Andrade - 10/09/2022 18h42 | atualizado em 12/09/2022 15h34

Warlley Alves Foto: Reprodução / Youtube

O lutador de UFC Warlley Alves afirmou ter sido bloqueado pelo Instagram da Volkswagen Brasil porque expressou seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL), na época da campanha de 2018. Em entrevista ao + ou – podcast, o atleta disse ter sofrido “repressão política”, mas que não se arrepende.

Warlley contou que tinha o sonho de ter uma picape Amarok e teve a ideia de buscar uma parceria com a Volkswagen, patrocinadora do UFC à época, a fim de tentar um desconto.

Entretanto, após marcar a conta oficial da empresa no Brasil, Warlley afirma ter sido bloqueado. O caso teria ocorrido na mesma época em que expressou endosso a Bolsonaro e outros candidatos conservadores.

– Os caras me bloquearam no Instagram porque eu apoiei o Bolsonaro. Aí tu vai falar para mim: “Se arrepende, Warlley?” Cara, eu não tenho dinheiro para comprar uma Amarock e os carros que eu acho maneirão deles. Mas mesmo se eu ficar bilionário amanhã, eu não compro os carros deles mais – assinalou.

Warlley ainda pontuou saber que o bloqueio não deve ter partido da chefia, mas sim dos funcionários que cuidam do setor de comunicação e que possuem ideologias à esquerda.

Confira o trecho do vídeo abaixo:

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.