Leia também:
X Processo contra Arthur Lira está parado no STF há 2 anos

Lula se solidariza com Cristina Kirchner: “Vítima de lawfare”

Petista se manifestou por meio das redes sociais, nesta quarta-feira

Pleno.News - 07/12/2022 14h57 | atualizado em 07/12/2022 17h27

Lula e Cristina Kirchner Foto: EFE/ Juan Ignacio Roncoroni

Nesta quarta-feira (7), o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou as redes sociais para manifestar solidariedade à vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, que foi condenada a seis anos de prisão por corrupção. Segundo o petista, Cristina é vítima de lawfare.

– Minha solidariedade à vice-presidente da Argentina, @CFKArgentina. Vi sua manifestação de que é vítima de lawfare e sabemos bem aqui no Brasil o quanto essa prática pode causar danos à democracia – escreveu.

Ele concluiu a mensagem dizendo torcer por uma Justiça imparcial.

– Torço por uma justiça imparcial e independente para todos e pelo povo da Argentina – escreveu Lula.

A sentença contra Cristina Kirchner saiu na terça-feira (6). A vice-presidente, que tem 69 anos de idade, foi condenada por conceder irregularmente 51 obras rodoviárias com fundos nacionais a Lázaro Báez, um empresário próximo, o que equivale a fraudar o Estado em cerca de 1 bilhão de dólares (pouco mais de R$ 5 bilhões), segundo informações do Estadão.

O termo Lawfare vem da junção das palavras law (lei, em inglês) e warfare (guerra). Ele é usado no meio jurídico para indicar o uso da Justiça com fins políticos, como perseguição a determinadas pessoas.

Leia também1 "O PT está ao seu lado", diz Gleisi a Kirchner após condenação
2 Após condenação, Kirchner diz que não será candidata a nada
3 Michelle comenta condenação de Kirchner e alfineta Lula
4 Cristina Kirchner é condenada a 6 anos de prisão por fraude
5 Argentina: Média do consumo de carne é a menor em 100 anos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.